Iniciativa tem lugar no dia 1 de fevereiro

A comissão Diocesana da Pastoral da Saúde promove no próximo dia 1 de fevereiro, em Ponta Delgada, a conferência “Francisco Papa: Líder Político-Moral Global” que será proferida pelo Pe. Anselmo Borges.

A iniciativa, aberta ao público em geral tem lugar no Centro Pastoral Pio XII, na freguesia de São Pedro, em Ponta Delgada.

Anselmo Borges é Padre da Sociedade Missionária Portuguesa. Doutorado em Filosofia pela Universidade de Coimbra, em cuja Faculdade de Letras é Professor. Licenciado em Teologia pela Universidade Gregoriana, Roma, tem o Diplôme d’études approfondies (DEA) em Ciências Sociais pela École des Hautes Études en Sciences Sociales, Paris.

Leccionou Filosofia e Teologia na Universidade Católica Portuguesa e no Seminário Maior de Maputo. Faz parte do corpo docente do Programa Doutoral em Neurociências Clínicas, Neuropsiquiatria e Saúde Mental da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, ramo clínico do Programa Doutoral em Neurociências da mesma Universidade, e também do Mestrado em Psiquiatria Social e Cultural da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.

Tem várias obras publicadas, como Janela do (In)visível, Janela do (In)finito, Religião e Diálogo Inter-religioso, Corpo e Transcendência, Deus e o Sentido da Existência, Quem Foi/Quem É Jesus Cristo? (Coord.), Deus Ainda Tem Futuro? (Coord.) e Deus, Religiões, (In)Felicidade, todas com várias edições e as quatro últimas na Gradiva. É colunista do Diário de Notícias.

Na ocasião haverá ainda oportunidade para a aquisição do livro que o sacerdote lançou em abril do ano passado, intitulado “Francisco: desafios à igreja e ao mundo”, editado pela Gradiva. Esta obra organiza-se em torno de quatro eixos: De Bento XVI a Francisco; Sexualidade e Família; Pessoa, Ética e Política; Para Uma Igreja do Século XXI.

O autor refere no texto inicial: “Francisco vai conseguir? Ele sabe que tem muitos opositores e mesmo inimigos, sobretudo entre cardeais e bispos e também sabe que talvez seja mais amado fora do que dentro da Igreja. […] Ele é franciscano por opção, isto é, cristão, seguindo os passos de Jesus, que proclamou o Deus da misericórdia. Mas ele é também o primeiro Papa jesuíta da história, portanto, com visão ampla do mundo e estratégia de organização e eficácia. E a sua formação de base é de químico e, embora latino-americano, os seus pais foram emigrantes italianos e também estudou Teologia na Alemanha e tornou-se o líder político-moral global mais carismático e humano. A síntese de franciscano e jesuíta tornam irreversível o processo que iniciou.”