O bispo do Porto foi vitima de um ataque cardíaco fulminante esta manhã. A noticia deixou toda a gente “perplexa”

A diocese de Angra lamenta a morte do bispo do Porto, a quem estava particularmente unida. O atual bispo de Angra, D. João Lavrador foi bispo auxiliar de D. António Francisco dos Santos , com quem trabalhou diretamente durante pelo menos 2 anos.

A diocese insular lamenta a morte e manifesta solidariedade  para com a família e todos os diocesanos do Porto.

O bispo do Porto faleceu esta manhã na sequência de uma ataque cardíaco, depois de no sábado ter estado em Fátima a presidir à Peregrinação Diocesana do Porto, uma das maiores deste centenário.

O bispo do Porto presidiu no passado mês de agosto à festa do Senhor Bom Jesus Milagroso na ilha do Pico, numa celebração que reuniu milhares de pessoas. De resto, já tinha presidido em 2014 às festas do Senhor Santo Cristo, em Ponta Delgada.

Em declarações ao Igreja Açores o reitor do Santuário do Senhor Bom Jesus, Pe. Marco Martinho, confessou-se triste pela “partida de alguém que pela sua bondade e simplicidade nos tocou sempre o coração”.

“Foi uma benção ter contado com a sua presença este ano nas festas do Senhor Bom jesus. A forma simples e bela e a profundidade com que se nos dirigiu sempre nas três alocuções que fez, ao jeito do Senhor Bom Jesus, tocou-nos profundamente o coração, quer no trato quer na linguagem”, disse o sacerdote.

“Estou triste pela sua partida e rezo para que o Senhor o mantenha na sua glória”, disse ainda o Pe. Marco Martinho.

D.António Francisco dos Santos foi nomeado bispo do Porto em fevereiro de 2014, sucedendo a D. Manuel Clemente, e tomou posse a 5 de abril do mesmo ano. Foi ainda bispo de Aveiro e auxiliar de Braga, tendo sido ordenado bispo em março de 2005, na Sé de Lamego.

O prelado era natural de Tendais, no Concelho de Cinfães (Diocese de Lamego) e foi ordenado padre em dezembro de 1972.

Após os estudos no seminário da sua diocese, licenciou-se em Filosofia na ‘École Pratique de Hautes Études Sociales’, com mestrado no Instituto Católico de Paris, onde obteve ainda o diploma de Sociologia Religiosa.

Durante os estudos em Paris, foi membro da equipa sacerdotal da Paróquia de São João Batista de Neuilly-sur-Seine, assumindo a responsabilidade pastoral da comunidade portuguesa.

João Paulo II nomeou-o auxiliar de Braga, a 21 de dezembro de 2004; Bento XVI escolheu-o como bispo da Diocese de Aveiro, em setembro de 2006 e tomou posse a 8 de dezembro do mesmo ano.

Na Conferência Episcopal Portuguesa, ocupava o cargo de presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana e de vogal da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé.

(Com Ecclesia, em atualização)