Sacerdote tinha 80 anos e era padre há 56 anos

O padre José Alvernaz, natural do Salão, na ilha do Faial, onde foi pároco,  faleceu hoje em São Miguel.

O sacerdote  era natural da freguesia do Salão, onde frequentou a escola primária. Ingressou no Seminário de Angra em Setembro de 1953, com apenas 12 anos de idade, e foi ordenado sacerdote em Maio de 1965 pelo então bispo de Angra, D. Manuel Afonso de Carvalho.

Após a sua ordenação esteve um ano em estágio na Sé de Angra e seguidamente, também por um ano, foi nomeado pároco da Freguesia de Calhetas e Cooperador de Rabo de Peixe, na Ilha de São de Miguel.

Foi convidado pelo então Bispo da nossa Diocese, D. Manuel Afonso de Carvalho para seu Secretário Particular, funções que exerceu durante cinco anos.

Na Ilha de São Miguel ainda paroquiou, durante dois anos, na freguesia da Ribeira Seca, Concelho da Ribeira Grande.

Em 1975 regressou ao Faial tendo sido nomeado pároco do Salão e da Ribeirinha e foi professor da disciplina de Religião e Moral no então Liceu Nacional da Horta e mais tarde na Escola Preparatória da Horta.

Nesta ilha paroquiou ainda na freguesia dos Cedros. Após o sismo ficou só com a paróquia de Nossa Senhora do Socorro, no Salão, onde se tem empenhado na construção da sua nova igreja.

O seu serviço paroquial foi sempre marcado por uma grande disponibilidade para servir as suas comunidades com simplicidade e humildade. Para além deste serviço, a ação pastoral do padre Alvernaz também se destacou em outros serviços com particular relevo para o escutismo e para a coordenação da pastoral juvenil no Faial.

O sacerdote mereceu um voto de congratulação aprovado na Assembleia Legislativa dos Açores em junho de 2015, por ocasião das bodas de ouro sacerdotais.

A ouvidoria da horta já lamentou a sua morte.