Vale das Furnas celebra padroeira A Freguesia das Furnas, um dos ex libris da ilha de São Miguel, lugar de paragem obrigatória quer para turistas quer para locais que nesta altura acorrem às piscinas de água quente e ferrosa existentes, vai receber entre 19 e 27 de julho as festas em honra da sua padroeira, Sant´Ana.

De acordo com uma nota enviada ao Sítio Igreja Açores, no domingo dia 19, a partir das 14h00, sairá o cortejo de carros alegóricos em honra e a favor das Festas de Santa Ana, padroeira de todos os furnenses.

“Cada rua prepara o seu carro primorosamente e recolhe ofertas que depois são arrematadas e vendidas. O cortejo percorrerá as principais artérias do Vale das Furnas e durante toda a tarde, no Centro Social e Paroquial de Furnas, haverá venda de doces”, refere a nota.

A receita reverterá a favor “da pintura e isolamento do exterior da Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Alegria, fazendo parte de um restauro progressivo que tem sido efectuado, com muito esforço, pela Comissão para os Assuntos Económicos da Paróquia de Santa Ana”.

A par de um vasto programa cívico e cultural destacam-se, a partir de dia 25 de julho, as iniciativas de caráter religioso a começar com a Missa cantada pelos jovens na Igreja de Sant’Ana, pelas 20h00, seguida da Procissão de mudança da Imagem.

No domingo, dia 26, é o dia grande das Festas com Missa solene em honra de Sant’Ana, ás 12h45 e a procissão às 17h00, com a participação das filarmónicas São Paulo, Marcial Troféu, Sagrado e Coração de Jesus e Harmónica Furnense.

Na segunda feira, dia 27, o dia começa com a celebração da Missa em honra de São Joaquim, pelas 11h00; às 14h30 Cortejo de recolha de ofertas com imagem de São Joaquim e à meia noite procissão de mudança da imagem para a igreja de Sant´Ana.

Durante todos os dias haverá animação musical ora por filarmónicas ora por grupos locais.

A Igreja de Santa Ana, nas Furnas, é um dos templos mais antigos da ilha e foi edificada no local onde antes existia uma ermida dedicada à evocação de Nossa Senhora da Consolação, que foi o primeiro templo do Vale das Furnas e que terá feito parte de um convento, fundado por padres eremitas.

Tanto a ermida como o convento foram destruídos por uma erupção ocorrida em 1630. A atual igreja foi construída em 1760 por iniciativa do padre Cósme de Pimentel após a partida da ilha de São Miguel dos frades jesuítas, tendo evocado a mãe de Nossa Senhora, mãe de Jesus, Santa Anna.

Foi elevada a paróquia em 1792.