Encontro começa hoje e conta com a participação de jovens de cinco ilhas

O Serviço Diocesano de Liturgia realiza entre hoje e amanhã a III peregrinação de acólitos na ilha do Faial, e  conta com a participação de mais de cem jovens só de fora da ilha do Faial, nomeadamente São Miguel, Terceira, Pico e São Jorge.

“Estamos muito satisfeitos porque finalmente conseguimos dar uma dimensão diocesana a este encontro, mesmo sem termos meios financeiros para o fazermos”, sublinhou o Diretor do Serviço Diocesano de Liturgia, Pe Marco Luciano.

Os participantes têm idades compreendidas entre os 10 e os 25 anos e muitos deles serão acompanhados por um sacerdote da ilha de onde saem, estando envolvidos para já os Padres Marco Sérgio tavares, de São Miguel, Ruben Pacheco de São Jorge e Júlio Rocha, do Pico.

“O primeiro objetivo passa por estreitar laços e adquirirmos uma ideia de igreja diocesana que muitas vezes ignoramos quando estamos fechados nas nossas paróquias”, disse o pe Marco Luciano, frisando que uma das coisas mais importantes desta peregrinação é também o “seu carácter formativo”.

Durante os dias da peregrinação haverá “Oficinas de formação” durante as quais serão ministrados conteúdos mas em que se imprimirá uma certa componente prática.

Ao todo são cinco “Oficinas” nas quais os jovens terão de se inscrever. Uma delas é orientada pelo próprio Diretor Nacional do Serviço de Acólitos, Pe Luís Leal e que se intitula “Viver a Liturgia e as Alfaias Litúrgicas”.

De resto, as oficinas serão todas orientadas por sacerdotes: “A Alegria do Evangelho”, pelo Pe Paulo Silva (Angústias); “Ser acólito: espiritualidade e ministério”, pelo Pe Marco Sérgio Tavares(Mosteiros); “Ser discípulo de Jesus: uma reflexão a partir dos Evangelhos”, pelo Pe Bruno Rodrigues (Cedros) e “Os Sacramentos na vida da Igreja” pelo Pe Tiago Tedeu (Capelo). De referir que estas oficinas têm graus de exigência diferentes e, por isso, os jovens participantes serão orientados de acordo com a idade e formação já adquirida.

“Temos esta graça e temos de a aproveitar, porque os acólitos são muito importantes”, sublinha o sacerdote lembrando que “é através da liturgia e da vivência da Fé que se despertam vocações dentro da Igreja”.

Esta III Peregrinação vai ter lugar no Faial, na paróquia da Matriz e todos “estão muito empenhados porque até as IPSS´S da ilha estão a colaborar, para além das autoridades civis”, disse ainda o Pe Marco Luciano.

As dormidas estão asseguradas no Centro Pastoral da ilha e as refeições decorrerão no Salão do Bom Pastor, estando assegurado o transporte de todos os envolvidos através de carrinhas quer das juntas de freguesia quer das IPSS´s.

Paralelamente à formação religiosa, os jovens participantes vão ser recebidos na Assembleia Legislativa dos Açores e irão visitar os Capelinhos. Haverá, ainda, um momento de oração na igreja da Ribeira Funda, onde está a imagem do padroeiro dos acólitos.

No ano passado o II Encontro Diocesano de Acólitos decorreu em São Miguel, na freguesia dos Mosteiros e contou com a participação de cerca de 100 jovens, maioritariamente de São Miguel.

O primeiro encontro tinha decorrido no Pico. O facto da Diocese de Angra ser geograficamente dispersa “implica que tenhamos de fazer este esforço de formação continua levando-a a cada uma das ilhas pois as deslocações ainda têm um custo elevado”, remata o responsável diocesano pela pastoral litúrgica.