Tríduo preparatório foi pregado pelo Cónego José Constância e a festa pelo reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, Cónego Adriano Borges

A festa do Senhor Santo Cristo dos Milagres, na ilha de Santa Maria, tem hoje o seu dia principal com a Missa Campal e a procissão solene pelas principais ruas de Vila do Porto, presidida pelo reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, Cónego Adriano Borges.

A festa em honra do Senhor Santo Cristo dos Milagres que é celebrada em Santa Maria uma semana depois de ocorrer em São Miguel tem no fim de semana, entre sábado e domingo, o seu ponto alto com a procissão e a missa da mudança e depois com a missa e procissão solene, no domingo. Na festa participarão ainda os bispos eméritos de Angra, D. António de Sousa Braga, natural da ilha de Gonçalo Velho e que foi o segundo bispo de origem açoriana a ser prelado diocesano e o bispo emérito do Huambo, em Angola. Ambos estiveram igualmente presentes nas Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, em Ponta Delgada no fim de semana passado.

Ontem teve lugar a celebração da Eucaristia, na Igreja Matriz Nossa Senhora da Assunção, de Vila do Porto, seguindo-se a mudança da imagem do Senhor Santo Cristo, para a Igreja das Vitórias. Este domingo, a Eucaristia de festa será na Igreja das Vitórias, pelas 15H00, seguindo a procissão solene.

Esta tradição nasceu em 1971, quando um grupo de funcionários do Aeroporto de Santa Maria não podendo deslocar-se a Ponta Delgada para assistir ao momento solene das Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, decidiu organizar uma festa semelhante, onde os marienses pudessem pagar as suas promessas tal e qual como fazem em São Miguel.

Além da parte religiosa há sempre um vasto programa social, com uma feira de atividades económicas, restauração e bazar bem como vários concertos de filarmónicas e grupos de música popular, a que se junta também a autarquia.

A festa religiosa do Santo Cristo, é celebrada ainda noutras ilhas dos Açores, no continente e na diáspora, nomeadamente em vários locais do Canadá,  por ser um culto muito próprio dos açorianos.

Graciosa, São Jorge, na caldeira, e nas Flores são as ilhas onde este culto se celebra. De destacar por exemplo, que desde 2004 se celebra anualmente a festa do Senhor Santo Cristo na Igreja de Nossa Senhora da Vitória, na baixa de Lisboa, devido à devoção do frei Francisco Fialho, natural da ilha Terceira, que reside no continente há mais de 25 anos.

À semelhança do que acontece com a imagem do ‘Ecce Homo’ em Ponta Delgada, durante os dias da festa, a réplica da imagem, que mede cerca de 40 centímetros, é exposta num altar lateral da igreja lisboeta, dentro de um andor de flores multicolores, usando uma capa bordada com fios de ouro.

No entanto, em Lisboa não há procissão pelas ruas, apenas uma missa no sábado, precisamente ao mesmo tempo que, em Ponta Delgada, a imagem sai do convento onde está durante o ano, é recebida pela Irmandade do Santo Cristo e dá a volta ao Campo de São Francisco, onde milhares de pessoas costumam pagar as suas promessas.