Espaço encontra-se encerrado ao culto até que terminem as investigações da Polícia Judiciária

Um incêndio deflagrou ao principio da noite deste sábado na Igreja do Capelo, na ilha do Faial, por volta das 20h00, tendo sido declarado extinto três horas depois da intervenção dos bombeiros da Horta.

A sacristia, onde terá começado o incêndio e o tecto da Capela-mor arderam, embora a estatuária da padroeira, Santa Ana, de São Joaquim e de São José, tenham ficado intactas.

“Neste momento é prematura qualquer avaliação de danos porque a zona do incêndio está interditada pelas autoridades. Aguardamos a perícia da PJ de São Miguel e só depois poderemos tomar o pulso à situação” referiu já ao inicio da madrugada deste domingo ao Igreja Açores o ouvidor da Horta, Pe. Marco Luciano Carvalho.

“A população está muito consternada com tudo isto e esperamos agora o desenrolar das investigações”, acrescentou o sacerdote que acompanhou o pároco- o Pe. Fábio Carvalho- nas diligências desenvolvidas.

Até que a Igreja esteja ao cuidado das autoridades a população do Capelo deverá participar nas celebrações nas comunidades vizinhas. Este domingo será celebrada missa na Praia do Norte, às 9h30 e em Castelo Branco às 12h00.

“Julgo que as pessoas estão de tal maneira afetadas que nem terão cabeça para acorrer a outros lugares de culto” explicitou ainda o responsável pela Ouvidoria da Horta.

A Igreja de Santa Ana foi edificada no século XVII, mais propriamente em 1680 e veio substituir outro templo mais antigo, datado de 1600, que havia sido destruído pela crise vulcânica de 1672. É de referir que a erupção do Vulcão dos Capelinhos, ocorrida em 1957 também causou danos de monta nesta igreja, sem a destruir. Este templo apresenta-se dotado com apreciáveis dimensões e nela destacam-se os trabalhos feitos em cantaria de pedra basáltica de cor negra.

No último sismo forte que danificou grande parte do património religioso faialense, esta foi uma das igrejas poupadas, com menos danos estruturais.

O pároco desta paróquia é o sacerdote mais novo em ordenação da diocese de Angra, o Pe. Fábio Carvalho, natural de São Miguel que iniciou funções nesta paróquia faialense em setembro de 2019.