Festa do Santo Cristo na ilha com nova adversidade provocada pelo mau tempo

A festa do Senhor Santo Cristo em Santa Maria, na Diocese de Angra, está de novo comprometida desta feita pelo mau tempo que se faz sentir em Vila do Porto e que pode condicionar a saída da Imagem nos moldes habituais. Esta tarde, às 19h30 (menos uma hora que em Lisboa) a Imagem do Ecce Homo será mudada para a Igreja das Vitórias depois da Eucaristia na Matriz de Vila do Porto.

“Estivemos dois anos sem a festa nos moldes habituais e este foi um tempo em que procurámos preparar tudo, mas a chuva hoje está muito intensa” referiu há momentos ao Igreja Açores Hélder Pimentel, provedor da Irmandade do Senhor Santo Cristo de Santa Maria que celebra este ano o seu 50º aniversário.

“Os 50 anos foram vividos com altos e baixos. Em 1971, um grupo de micaelenses, terceirenses e marienses, frustrados pela falta de transportes para poderem cumprir as suas promessas em São Miguel resolveram fazer a festa na ilha de Santa Maria e com a ajuda da diocese criaram esta irmandade. Hoje parece que os problemas continuam a ser os mesmos”, lamenta Hélder Pimentel.

O provedor destaca a falta de transportes como o grande óbice à mobilidade das pessoas, o que as impede de participar em festas mais pequenas fora das ilhas maiores.

“Mesmo quando queremos ter programas mais ambiciosos é difícil porque as pessoas não podem chegar ou têm de prolongar a sua estadia e isso não facilita” diz o provedor agradecido pela “generosidade” de todos que quer “financeiramente” quer do ponto de vista da disponibilidade “estão sempre prontos para ajudar a Irmandade”.

O tríduo este ano foi composto por três conferências proferidas pelo padre Paulo Borges, Vigário paroquial da Matriz de São Miguel Arcanjo em Vila Franca do Campo, e domingo a festa tem o seu dia maior com a Eucaristia e a Procissão pelas principais ruas de Vila do Porto.

“Após dois anos é natural que haja uma participação maior já que notamos alguma sede de Deus e por isso é que o programa foi feito tendo em conta esta necessidade de responder a um desejo, a uma sede de alimento da fé que verificamos nas pessoas”, afirmou ao Igreja Açores o ouvidor padre Rui Silva, que lembra que estas festas devem ainda ser pautadas por algumas normas de segurança pois a pandemia ainda não passou.

Esta tradição nasceu em 1971, quando um grupo de funcionários do Aeroporto de Santa Maria não podendo deslocar-se a Ponta Delgada para assistir ao momento solene das Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, decidiu organizar uma festa semelhante, onde os marienses pudessem pagar as suas promessas tal e qual como fazem em São Miguel.

Além da parte religiosa há sempre um vasto programa social, com uma feira de atividades económicas, restauração e bazar bem como vários concertos de filarmónicas e grupos de música popular, a que se junta também a autarquia.

A festa religiosa do Santo Cristo, é celebrada ainda noutras ilhas dos Açores, no continente e na diáspora, nomeadamente em vários locais do Canadá,  por ser um culto muito próprio dos açorianos.

Graciosa, São Jorge, na caldeira, e nas Flores são as ilhas onde este culto se celebra. De destacar por exemplo, que desde 2004 se celebra anualmente a festa do Senhor Santo Cristo na Igreja de Nossa Senhora da Vitória, na baixa de Lisboa, devido à devoção do frei Francisco Fialho, natural da ilha Terceira, que reside no continente há mais de 25 anos.

À semelhança do que acontece com a imagem do ‘Ecce Homo’ em Ponta Delgada, durante os dias da festa, a réplica da imagem, que mede cerca de 40 centímetros, é exposta num altar lateral da igreja lisboeta, dentro de um andor de flores multicolores, usando uma capa bordada com fios de ouro.

 

Programa:

27 de Maio

19:00h – Missa na Matriz.

Abertura das tascas e bazar.

21:30h – Cantigas ao desafio com cantadores de São Jorge, São Miguel, Terceira e Santa Maria.

 

28 de Maio

19:00h – Missa na Matriz, seguida da procissão de mudança da Imagem de Santo Cristo.

Abertura das tascas e bazar.

21:00h – Actuação do Grupo Folclórico da Casa do Povo de Santo Espírito.

22:00h – Actuação de Dianja.

 

29 de Maio

15:00h – Missa seguida de procissão do Senhor Santo Cristo dos Milagres pelas ruas de Vila do Porto.

19:00h – Abertura das tascas e bazar.

21:00h – Actuação do Rancho Folclórico da Casa do Povo da Almagreira.

22:00h – Actuação de Romana.

00:00h – Fogo-de-artifício.