Coordenadora nacional espera “momento para aprofundar o dom de ser catequista”

Máscara, distanciamento social, álcool gel, certificado digital de vacinação ou certificado digital de teste negativo. Assim se vão encontrar, em Fátima, centenas de catequistas para o retorno das Jornadas Nacionais de Catequistas 2021.

“O tempo da pandemia, se por um lado nos isolou, por outro lado criou uma certa saudade de nos reencontrarmos. É bom podermos estar juntos, ainda que com máscara, mas olhos nos olhos para vivermos um momento de graça de aprofundarmos este dom de ser catequista”, aponta, ao EDUCRIS, a irmã Arminda Faustino, coordenadora nacional da Catequese no Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC), citada numa nota enviada ao Igreja Açores pela organização.

Com um número ainda limitado de inscrições, em relação a anos anteriores, a edição 2021 decorre sob o tema «Sinodalidade e Catequese».

“Encontramo-nos com esta certeza de que somos um só corpo, com vários membros interligados e que sentimos todos os ganhos, as perdas, as certezas e as dúvidas dos que connosco caminham. A sinodalidade que buscamos, como igreja e neste ministério que é o de ser catequista, passa por estarmos despertos para esta questão: Escuta ativa de cada um para nos colocarmos a passo com a Igreja como nos pede, tantas vezes, o Papa Francisco”, explica a responsável.

As Jornadas iniciam-se a 23 de outubro, no salão do Bom Pastor, m Fátima, com a intervenção de D. António Moiteiro, presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF), que analisa o tema «A Catequese: primeiro anúncio na família e na comunidade cristã», a partir das 10h30.

Segue-se a conferência «A sinodalidade na ação evangelizadora da Igreja» trazida à iniciativa pelo padre Tiago Freitas da Arquidiocese de Braga.

Após o almoço o padre Luis Miguel Figueiredo Rodrigues, da Universidade Católica Portuguesa, apresenta «A cultura digital e o desafio evangelizador para as comunidades cristãs».

Pelas 16h00 é apresentado o «Itinerário de iniciação à vida cristã com as famílias, com as crianças e com os adolescentes», pelo grupo de trabalho que conta com elementos várias Dioceses de Portugal.

Após um breve intervalo o padre Manuel Queirós, da Diocese de Vila Real, traz à reflexão «O Diretório para a Catequese: desafios à sinodalidade na catequese». A noite termina com a oração do Rosário e Procissão na Capelinha das Aparições, presididos por D. António Moiteiro.

Na manhã de Domingo, dia 24 de outubro, Isabel Oliveira e o padre Diogo José Pereira, da Diocese do Porto, proferem uma conferência subordinada ao tema «Catequista: discípulo e construtor de comunidade: desafios para uma pedagogia sinodal».

As Jornadas Nacionais de Catequistas 2021 encerram com a celebração da Eucaristia, na Basílica da Santíssima Trindade, presidida por D. Manuel Pelino, bispo emérito de Santarém e vogal da CEECDF.