A Coleção Visitável da Matriz da lagoa foi hoje distinguida

A Coleção Visitável da Igreja Matriz da Lagoa, na ilha de São Miguel, recebeu esta sexta feira uma menção honrosa no âmbito dos Prémios APOM 2018, da Associação Portuguesa de Museologia, na categoria de Coleção Visitável.

“É uma grande honra para nós porque se trata do reconhecimentp do trabalho, do empenho e da dedicação de uma equipa que trabalhou arduamente”, avançou ao Igreja Açores Joana Simas, a coordenadora do projecto da igreja Matriz da Lagoa, na ilha de São Miguel.

A cerimónia de entrega dos Prémios APOM 2018 teve lugar no Auditório do Museu Nacional dos Coches, em Lisboa, numa cerimónia que contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

“Nós estamos muito felizes e agradecidos aos profissionais que fizeram esta avaliação pois este projecto mereceu o carinho e o trabalho empenhado da comunidade e por isso esta nomeação tem um significado para nós”, referiu ao Igreja Açores o pároco da Matriz de Santa Cruz, Pe. Nuno Maiato.

“Esta nomeação veio, no fundo, formalizar aquilo que nós já sentíamos: por um lado sublinhar um trabalho muito sério e profissional de quem está a ajudar-nos nesta iniciativa, e por outro, a responsabilidade que é promovermos o nosso património contribuindo para a evangelização através da arte”, disse ainda.

A Coleção Visitável da igreja de Santa Cruz, aberta ao público há um ano,  e já visitada por mais de 2 mil pessoas, entre locais e forasteiros, concentra todo o seu espólio museológico reunindo diversas peças e funcionando como o embrião de uma futura sala do tesouro.

De acordo com uma nota enviada ao Sítio Igreja Açores pelo pároco, Pe. Nuno Maiato, por ocasião da sua abertura, este espaço museológico tem como principal missão “estudar, preservar e divulgar o património religioso e, através dele, promover a fé através da cultura, nomeadamente, através do património histórico-artístico presente”.

“Julgo que foi uma aposta ganha: evangelizar através da arte é uma tarefa muito nobre e nós temos conseguido”, acrescentou ainda o sacerdote.

A organização do espaço museológico tem como base a edificação existente, adaptando-se às áreas anexas ao edifício principal, onde constarão seis núcleos, agrupados de acordo com a tipologia do acervo e/ou temática construindo uma narrativa coesa ao longo de todo o percurso: núcleo da imaginária, núcleo da ourivesaria, núcleo da cerâmica e azuleijaria, núcleo processional, núcleo da paramentaria e núcleo da arte bonecreira, refere a nota.

A “Coleção Visitável da Matriz de Lagoa”, composta por 170 peças do espólio desta igreja da costa sul de São Miguel foi inaugurada no dia 18 de maio de 2017, precisamente no Dia Internacional dos Museus.

Numa nota enviada aos orgãos de comunicação social, a propósito desta candidatura ao prémio APOM 2018, a  Presidente da Câmara Municipal da Lagoa diz que esta nomeação “é demonstrativa do trabalho e dedicação da Matriz de Lagoa e do seu empenho na Coleção Visitável, permitindo que o nome do concelho de Lagoa, a nível cultural, religioso, histórico e artesanal, tenha uma projeção em todo Portugal”.

A Associação Portuguesa de Museologia foi fundada em 1965, com o principal objetivo de servir a comunidade de profissionais de museus portugueses, tendo sido a primeira organização profissional ligada aos Museus a ser fundada em Portugal.

Atualmente, conta com cerca de duzentos sócios individuais e uma dezena de sócios institucionais.

A Associação Portuguesa de Museologia tem por finalidade agrupar os profissionais de museologia ou instituições equiparadas a museus segundo os critérios estabelecidos pelo ICOM (International Council Of Museums), no seu Estatuto, promover o conhecimento da Museologia e dos domínios científicos e técnicos que a informam, nomeadamente através de reuniões, visitas de estudo, conferências, exposições e publicações.

Por outro lado, uma das diversas finalidades desta associação passa por realçar a importância do papel desempenhado pelos museus e pela profissão museológica em cada comunidade.