Francisco associa-se à celebração dos 400 anos dos Vicentinos

O Papa Francisco associou-se hoje à celebração dos 400 anos dos Vicentinos (1617-2017), defendendo uma ação de caridade que seja capaz de “transformar o presente”.

“Isto é ainda mais necessário hoje, na complexidade em mudança da sociedade globalizada, onde certas formas de esmola e de ajuda, ainda que motivadas generosas intenções, se arriscam a alimentar formas de exploração e de ilegalidade, sem trazer benefícios reais e duradouras”, refere, numa mensagem divulgada pela sala de imprensa da Santa Sé.

O texto sublinha a “atualidade” do carisma de São Vicente de Paulo (1581-1660), que procurou Jesus “na pessoa dos pobres”.

São Vicente de Paulo para além da congregação religiosa masculina também fundou a Companhia das Filhas da Caridade, com Santa Luísa de Marillac, que nasceu para colaborar nas caridades paroquiais.

Já no século XIX, Frederico Ozanam atualiza o carisma vicentino com a criação das Conferências de São Vicente de Paulo, constituídas por leigos.

Francisco refere-se ainda ao compromisso dos Vicentinos nas chamadas missões populares e na formação dos sacerdotes, com acento na “simplicidade”.

“Desejo que este ano de agradecimento ao Senhor e de aprofundamento do carisma seja ocasião para matar a sede na fonte, para refrescar-se na nascente do espírito originário”, escreve.

O Papa desafia os membros da família vicentina a chegar às “periferias da condição humana”.

“Jesus é pobre, pede para ser reconhecido em quem é pobre e não tem voz, porque Ele está ali”, assinala.

A mensagem convida religiosos e leigos a “dar voz aos pobres”, para que a sua presença não seja “silenciada pela cultura do efémero”, projetando já a celebração do primeiro Dia Mundial dos Pobres, na Igreja Católica, a 19 de novembro.

A Congregação da Missão, dos padres Vicentinos, celebra 300 anos de presença em Portugal a 9 de novembro de 2017.

A  190.ª assembleia plenária da Conferência Episcopal Portuguesa, em novembro de 2016, publicou uma nota pastoral de reconhecimento aos 400 anos do legado de São Vicente Paulo e os três séculos da sua presença em Portugal.

Nos Açores existem inúmeras conferências Vicentinas ao nível das várias paróquias, com a particularidade de uma delas ser composta apenas por jovens do sexo masculino. Trata-se da Conferência de São Tomás de Aquino, com sede no Seminário de Angra e que anualmente organiza um seminário sobre as questões da pobreza.

(Com Ecclesia)