Francisco evocou santo polaco como um «Papa missionário»

O Papa Francisco evocou hoje no Vaticano a figura de São João Paulo II (1920-2005), no dia da sua festa litúrgica, recordando o santo polaco como um “Papa missionário”.

“Confiemos à sua intercessão a missão da Igreja no mundo”, disse, perante milhares de pessoas reunidas para a recitação da oração do ângelus.

Karol Wojtyla, o Papa João Paulo II, foi canonizado em abril de 2014, no Vaticano, por Francisco.

O Papa João Paulo II foi o único a visitar os Açores. Fê-lo em maio de 1991 quando da sua segunda visita a Portugal. Esteve na Terceira onde presidiu a uma celebração e em Ponta Delgada. Dirigindo-se aos fieis presentes no Campo de São Francisco repetiu por variadas vezes “Não tenhais Medo”, uma das frases mais emblemáticas do seu pontificado, um dos mais longos na história do Vaticano.

A data da sua festa litúrgica assinala o dia de início de pontificado, em 1978, pouco depois de ter sido eleito Papa.

Na habitual resenha biográfica que é apresentada no calendário dos santos e beatos, João Paulo II é lembrado pela “extraordinária solicitude apostólica, em particular para com as famílias, os jovens e os doentes, o que o levou a realizar numerosas visitas pastorais a todo o mundo”.

“Entre os muitos frutos mais significativos deixados em herança à Igreja, destaca-se o seu riquíssimo Magistério e a promulgação do Catecismo da Igreja Católica e do Código de Direito Canónico para a Igreja latina e oriental”, pode ler-se.

Aos fiéis é proposta ainda uma passagem da homilia de João Paulo II no início do seu pontificado, precisamente a 22 de outubro de 1978, na qual afirmou: «Não tenhais medo! Abri as portas a Cristo!».

Karol Jozef Wojtyla, eleito Papa a 16 de outubro de 1978, nasceu em Wadowice (Polónia), a 18 de maio de 1920, e morreu no Vaticano, a 2 de abril de 2005.

Entre os seus principais documentos, contam-se 14 encíclicas, 15 exortações apostólicas, 11 constituições apostólicas e 45 cartas apostólicas.

Em maio de 1982, no aniversário do primeiro atentado contra a sua vida, João Paulo II visitou Portugal, para agradecer a Nossa Senhora de Fátima.

João Paulo II voltou a Portugal em 1991 e em 2000, ano em que presidiu à beatificação dos pastorinhos Francisco e Jacinta Marto, no Santuário de Fátima.

(Com Ecclesia)