O Papa regressou hoje ao Vaticano, após 10 dias de internamento no Hospital Gemelli, de Roma, onde foi operado a um problema no cólon, informa o jornal ‘Avvenire’, da Conferência Episcopal Italiana.

Francisco deixou a instituição ao lado do seu motorista, no carro que habitualmente o transporta nas deslocações em Roma.

Após a alta, o Papa vai recuperar no Vaticano, num mês de julho que, como é habitual, não tem compromissos públicos.

Uma nota da Santa Sé, divulgada esta terça-feira, indicava que Francisco prosseguia os tratamentos e reabilitação para “regressar quanto antes ao Vaticano”; na última tarde, o Papa visitou o serviço de Oncologia Pediátrica, localizado no 10.º andar do Gemelli.

A entrada no hospital aconteceu na tarde de 4 de julho, para uma intervenção cirúrgica ao cólon.

Francisco surgiu este domingo em público, pela primeira vez desde a operação, para presidir à recitação do ângelus.

Antes dessa oração, refere o Vaticano, o Papa quis encontrar-se com pacientes da vizinha enfermaria de Oncologia Pediátrica, com as suas famílias; posteriormente, cumprimentou os pacientes internados no mesmo andar, conversando brevemente com a equipa médica e de enfermagem.

Francisco, de 84 anos de idade, sofria de uma “estenose diverticular grave”, com sinais de diverticulite esclerosante, um problema no cólon.

(Com Ecclesia)