Câmara Municipal de Ponta Delgada e Irmandade assinam protocolo para a preparação da parte profana, fora do Campo de São Francisco

A Câmara de Ponta Delgada assinou esta terça-feira um protocolo com a Irmandade do Santo Cristo que prevê a atribuição de 45 mil euros para a organização do “tradicional programa das festividades” este ano.

Em comunicado, o município revela que o acordo foi assinado entre o presidente da autarquia, o social-democrata Pedro Nascimento Cabral, e o vice-provedor da Irmandade do Senhor Santo Cristo dos Milagres, António Vasconcelos Franco.

“A autarquia vai atribuir à irmandade uma comparticipação financeira no montante global de 45 mil euros”, lê-se na nota de imprensa.
O protocolo prevê ainda a “concessão do Direito do Terrado na área tradicional das festas”, o Campo de São Francisco, de 20 a 28 de maio, o que “corresponde a uma estimativa de proveitos na ordem dos 45 mil euros”.

“Em contrapartida, a Irmandade compromete-se a organizar o tradicional programa das festividades”, adianta o município.
A Câmara Municipal indica ainda que o “programa das festas vai ser divulgado em breve, sendo certo que vai haver iluminação, animação musical, bazar e barraquinhas”.

As alterações na programação festiva vão ser promovidas “sobretudo na componente religiosa”, especifica ainda o município.
As Festas do Santo Cristo, suspensas há dois anos devido à pandemia de covid-19, voltam a realizar-se este ano, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, num novo formato.

A imagem sairá para o adro da Igreja do Santuário logo na sexta-feira, dia 20 de maio, a partir das 21h00, coincidindo com a abertura das luzes no Campo de São Francisco, que durante o fim de semana se transformará num enorme recinto de oração, sem qualquer elemento de distração.

“Até domingo à meia noite queremos que o Campo se transforme na Casa do Senhor  e seja, por isso, um espaço de vigília, silêncio e oração” disse ao sítio Igreja Açores o Reitor, cónego Adriano Borges.

Ao contrário do que acontecia, a Imagem do Ecce Homo sairá logo na sexta-feira às 21h00 e ficará no adro da Igreja , seguindo depois para a Igreja de São José.

“É uma maneira de garantir que mais pessoas possam estar junto do Senhor, com maior segurança” explica o cónego Adriano Borges.

Durante estes dias a Imagem será sempre acompanhada por elementos da Irmandade do Senhor Santo Cristo.

“Passados dois anos sem esta manifestação publica de devoção e fé a minha expectativa é que venham todos aos pés do Senhor. O Senhor a todos espera e acolhe e, gostava muito, que fizéssemos esta peregrinação com a maior das responsabilidade, como o Senhor nos pede  e em clima de oração” afirmou o Reitor em declarações ao Igreja Açores no passado mês de março.

Além da maior proximidade entre a Imagem e os peregrinos, durante mais tempo e de uma forma diferente, o Santuário decidiu também alargar o número de missas dos doentes e pessoas vulneráveis, começando na segunda feira que precede a festa (dia 16 de maio), sempre às 10h00, na Igreja do Santuário. A festa do Senhor Santo Cristo decorrerá entre 14 e 26 de maio, com particular destaque para 20, 21 e 22 de maio.

“Naturalmente que este alargamento dos dias da festa é uma consequência da pandemia. Queremos que todos venham, mas que venham em segurança, sobretudo os mais vulneráveis. Por isso, a missa dos doentes far-se-á ao longo da semana, por concelhos, culminando na sexta-feira com os doentes de Ponta Delgada” esclarece ainda, lembrando que a missa será sempre no Santuário, à excepção de sexta-feira que decorrerá na Igreja de São José por questões de “espaço e segurança”.

As festas voltarão a ser transmitidas on-line, pela RTP Açores e RTP Internacional e também pelo Sítio Igreja Açores.