Ao quarto dia do novenário preparatório das Festas do Senhor Bom Jesus, o Pe. Marco Gomes lembrou o sentido da peregrinação a este santuário diocesano

O pregador do novenário das festas do Senhor Bom Jesus do Pico, que decorre até à próxima sexta feira, disse hoje que cada peregrino deste santuário deve procurar viver a “alegria” da mensagem transmitida por Jesus Cristo para que esta transforme a sua vida.

“Vimos aqui a este santuário para prestar preito de gratidão ao Senhor Bom Jesus e fazemos bem em sermos-lhe agradecidos; vimos abrir o nosso coração e ainda bem porque Ele escuta-nos porque é manso e cheio de compaixão; vimos aqui para lhe agradecer a Seus pés e tudo isso é bom e belo…Vimos por devoção, por tradição, por piedade, porque estamos longe e temos neste tempo a oportunidade que nem sempre surge e isso é bom e belo, mas verdadeiramente o que importa é sabermos como saímos daqui, como voltamos para a terra, para o caminho, para a casa, para o nosso dia a dia, para a nossa vida normal”, disse o Pe. Marco Gomes.

A partir de uma reflexão sobre o Evangelho de Sã Mateus, que apresentava duas parábolas de Jesus Cristo sobre o “tesouro escondido” e a “pérola preciosa”, o sacerdote lembrou que os protagonistas tomaram a decisão de vender tudo para obter aquilo que descobriram. E deixou o desafio aos peregrinos para refletirem sobre o que é importante nas suas vidas.

“Jesus não quer que vivamos dobrados com o peso dos dias, como escravos do trabalho e da luta; duros de coração. Ele quer-nos inteiros, belos, humanos e quer devolver-nos o nosso coração e que nós sejamos capazes de o devolver a Deus”, afirmou o padre mariense sublinhando que o reino de Deus “não é para depois da morte, para além do cemitério mas sim hoje aqui e agora”.

“E se estamos satisfeitos em viver como escravos de nós próprios- das nossas certezas, do nosso trabalho- não vivemos de acordo com o reino de Deus porque o nosso coração está entralhado de coisas e não permite o amor”, acrescentou.

“Tal como Salomão pediu a Deus um coração que soubesse ser inteligente, que soubesse separar o trigo do joio, o bem do mal, também nós devemos fazer essa reflexão” salientou sublinhando que “Deus concorre em tudo para o bem daqueles que o amam e quem descobre que é amado por Deus a sua vida transforma-se, nunca mais será a mesma e tudo concorre para o bem”, concluiu.

O sacerdote lembrou os exemplos de Maria- inspiradora deste novenário a partir da sua afirmação nas Bodas de Canã “Fazei tudo o que Ele vos disser”-, de São Francisco e Santa Jacinta Marto e de São Paulo para convocar os peregrinos das festas do Senhor Bom Jesus a seguirem o seu testemunho.

As festas do Senhor Bom Jesus do Pico, que se celebram no dia 6 de agosto,  vão ser presididas pelo bispo do Porto e têm o ponto alto no domingo, às 16h00 com a missa solene, seguida de procissão. O novenário prossegue até dia 4 de agosto.