Depois das árvores, trabalhos em crochet feitos por idosos vão embelezar as ruas e jardins da ilha As ruas e os jardins de Ponta Delgada e de outras localidades da ilha de São Miguel ficam a partir de hoje com um novo colorido dado pelos trabalhos em crochet, feitos por idosos de 11 instituições da ilha, que vão cobrir pedras que servem para adornar jardins e praças.

O projecto Croche+65, que já no Natal tinha “vestido” as árvores das principais praças e jardins das freguesias de São Miguel, estende-se agora a “pequenas esculturas” de pedra cobertas com o resultado das rendas artesanais tradicionais realizadas pelos idosos dos Centros de Convívio de Centros Sociais e Paroquias, lares de idosos e Misericórdias.

Ao todo são 11 instituições da ilha de São Miguel- Centro Social e Cultural da, Casa de Povo de Fajã de Baixo, Centro Social e Paroquial de N.ª Sr.ª da Oliveira – Fajã de Cima, Centro Social e Paroquial de S. Pedro, Centro Social e Paroquial de S. Roque, Centro Sócio Cultural de S. Pedro- Lagoa,  Casa de Povo de Capelas, Casa de Povo de Pico da Pedra, Casa do Povo de Arrifes, Lar Luís Soares de Sousa, Lar Bom Jesus da Pedra e Santa Casa da Misericórdia da Ribeira Grande, informa uma nota do Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora da Oliveira, da Fajã de Cima, em Ponta Delgada.

“O desafio passa por embelezar as ruas e jardins da cidade com estas peças artísticas e de uma forma gratuita, simpática e calorosa oferecer mensagens “positivas” às pessoas que passam nos locais definidos – “Tecer para o Envelhecimento Fortalecer e a Cidade Rejuvenescer!”, refere a nota.

O Croche+65 tem como principais objetivos a divulgação de trabalhos realizados pelos idosos, no âmbito da promoção do envelhecimento ativo, e a valorização da arte do crochet, considerada tradicional.