Comemoração diocesana tem lugar nos dias 14 e 15 na ouvidoria de Santa Maria

As comemorações diocesanas da Semana da Vida, que arrancaram ontem e prolongam-se até 17 de maio, vão ter lugar na ouvidoria de Santa Maria, entre os dias 14 e 15 de maio, com uma celebração eucarística, uma palestra com a socióloga Piedade Lalanda e um encontro do Conselho Pastoral da ilha com o responsável diocesano pela Pastoral familiar.

Sob o lema “Vida com dignidade, opção pelos mais fracos”, definido a nível nacional, esta Semana da Vida será assinalada em todas as ouvidorias da diocese, com iniciativas locais próprias, a destacar em Angra do Heroísmo a realização de uma conferência sobre a “Família: espiritualidade e Valores”, no Dia Internacional da Familia (15 de maio); uma vigilia mariana na Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Ponta Delgada, orientada pelo Sector Oriental das Equipas de Nossa Senhora (12 de maio) e umas jornadas sobre a família em Vila Franca do Campo (14 e 15 de maio).

A celebração diocesana organizada pelo Serviço Diocesano da Pastoral Familiar, entre 14 e 15 de maio, em Santa Maria tem como ponto alto a conferência da socióloga Piedade Lalanda, no dia 14, na Capela do Aeroporto, às 20h30, “A família hoje- comunidade que dignifica”.

Piedade Lalanda é docente universitária na Escola Superior de Enfermagem de Ponta Delgada e foi até há um ano atrás a responsável política do sector social do governo ocupando as funções de Secretária Regional da Solidariedade Social, tendo sido também deputada.

A Semana da Vida, este ano com o tema ‘Vida com dignidade – opção pelos mais fracos’, inscreve-se neste esforço de rumos novos, procurando suscitar o reconhecimento do sentido e valor da vida humana em todos os seus momentos e condições, com uma atenção muito especial à gravidade do aborto e da eutanásia, sem descurar outros momentos e aspetos da vida”, refere o Departamento Nacional da Pastoral Familiar (DNPF).

Recordando vários números da Exortação Apostólica ‘A Alegria do Evangelho’, do Papa Francisco, o organismo da Igreja Católica reafirma que a “defesa da vida nascente está intimamente ligado à defesa de qualquer direito humano”, nem é “opção progressista pretender resolver os problemas, eliminando uma vida humana”.

Neste contexto, de preferência pelos “mais fracos”, o Departamento Nacional da Pastoral Familiar propõe um guião que, em cada dia, dedica atenção aos “nascituros, crianças, doentes, pobres e idosos”.

“Pelo meio, no Dia Internacional da Família, 15 de maio, destacamos a família. É nela que a Semana da Vida poderá ter a sua melhor celebração. Daí que os gestos, reflexões e orações sugeridos para cada dia, se dirijam às famílias e às pessoas como seus membros”, explica o comunicado.

A Conferência Episcopal Portuguesa celebra a Semana da Vida desde 1994, uma iniciativa que surge num apelo do Papa São João Paulo II, em 1991, na Encíclica ‘O Evangelho da Vida’ sobre o “valor e a inviolabilidade da vida humana”.

O Sítio Igreja Açores ao longo desta semana irá publicar uma série de trabalhos sobre a família e os desafios que se lhe colocam.