04Nota pastoral da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da fé publicada esta quinta feira

A Semana Nacional da Educação Cristã, que decorrerá entre 18 e 25 de outubro, vai apostar no debate em torno da família e do seu lugar na sociedade pós pandemia.

Na nota da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da fé, publicada esta quinta-feira, os bispos portugueses afirmam que “a nova normalidade, criada pela pandemia, pede-nos para olhar e preparar um futuro diferente e redescobrir nesse horizonte o lugar fundamental da família”.

Os bispos sublinham que “o individualismo e a descrença da cultura moderna penetraram também nas famílias e ameaçam a sua unidade, harmonia, estabilidade”. Por isso, destacam, “esta situação desafia-nos a cultivar mais profundamente a espiritualidade pessoal, em família e em pequenos grupos”.

“Fortalecer a família como lugar eclesial da presença de Deus onde se vive, celebra e transmite a fé é um caminho a percorrer hoje”, refere a nota que apresenta algumas sugestões de propostas para fortalecer a família como Igreja Doméstica.

“Escutar as famílias e as suas sugestões”; a sinodalidade e a proximidade entre famílias, educadores e educandos; alertar a família para a mudança épocal que se vive; fortalecer o compromisso dos pais e educadores com a catequese  e dialogar com as famílias, são algumas das propostas apresentadas.

“As experiências vividas nestes últimos tempos despertaram inúmeras famílias para a dimensão espiritual da vida e motivou para um maior envolvimento na educação religiosa dos filhos, realçando a dimensão vivencial e não tanto a doutrinal. É um princípio que pode e deve ser desenvolvido por um acompanhamento mais próximo das famílias por parte das comunidades. É um desafio de ser Igreja e o desejo de construir um mundo fraterno e belo” concluem os bispos.