O convidado é o Cónego Ângelo Valadão

O Seminário Episcopal de Angra do Heroísmo vai celebrar esta quarta feira a Festa de São Tomás de Aquino, patrono da principal Academia do Seminário.

O tríduo preparatório começou ontem  com uma celebração eucarística e tem como ponto alto a celebração de quarta feira que será presidida pelo Cónego Ângelo Valadão, antigo docente e membro da equipa formadora do Seminário, que é o convidado deste ano da Academia para a festa.

Segundo uma nota enviada ao Sítio Igreja Açores pelo Presidente da Academia São Tomás de Aquino, o seminarista Vitor Mourinho, o facto desta festa coincidir com o período de exames “dificulta” a realização de outras atividades.

“ É verdade que em nada podemos comparar a Festa de São Tomás de hoje, com aquela que se fazia nas décadas de  50 e 60 do século passado. A antiga Academia Dr. Manuel Cardoso do Couto, atual Academia de São Tomás de Aquino, era a maior das academias existente no Seminário” realça o presidente sublinhando a importância “dos antigos saraus músico-culturais enchiam o salão nobre desta casa, e eram sem dúvida, o momento mais alto” da vida cultural de Angra do Heroísmo.

Mas, “ os tempos hodiernos são outros e não nos é possível voltar às épocas de outrora”, diz ainda o responsável.

“Atualmente as festas restringem-se ao tríduo preparatório, e á missa solene”, pois “ a data em que se realiza a nossa festa, sempre a 28 de Janeiro, também não ajuda, pois os alunos do Seminário encontram-se em época de exames, e a palavra de ordem que se impõe diariamente é estudar”, conclui o seminarista presidente da Academia São Tomás de Aquino.

O ano passado, três padres, de diferentes gerações- João Maria Mendes, Hélder Fonseca Mendes e Marco Bettencourt Gomes- falaram sobre Tomás de Aquino um comunicador do Evangelho, terminando a festa com um convivio/palestra com o Cónego Caetano Tomás.

São Tomás de Aquino, ponto de referência para a Igreja e para o Mundo, nasceu entre 1224 e 1225 nos arredores de Aquino, em Itália.

Em 1245 ruma até Paris para estudar teologia sob a guia de Alberto Magno, de onde nasceria a sua célebre amizade. É na escola de Alberto que Tomás vem a desempenhar um trabalho de importância fundamental para a história da filosofia e da teologia.

Muitos acolhem com um entusiasmo os escritos e ensinamentos de Tomás. Dado à sua clareza intelectual muitos estudos e matérias tornam-se percetíveis. É ainda o santo de Aquino que vem desde então mostrar ao mundo que entre fé cristã e razão subsiste uma harmonia natural. São Tomás morre em Fossanova a sete de março de 1274, durante a sua viagem para Lião, onde iria participar no Concílio Ecuménico sob a orientação do Papa Gregório X.

É canonizado a dezoito de julho de 1323 por João XXII. É reconhecido como sendo o expoente máximo da escolástica, como santo e doutor da Igreja, cognominado por Doctor Communis ou Doctor Angelicus pela Igreja Católica.