Iniciativa envolveu 70 profissionais de saúde de São Miguel

O Instituto de Bioética da Universidade Católica Portuguesa (UCP) polo do Porto promoveu uma “formação piloto pioneira” sobre ética no fim de vida “para mais de 70 profissionais de saúde da ilha de São Miguel (Arquipélago dos Açores).

Esta iniciativa – promovida em parceria com a Unidade de Cuidados Paliativos do Hospital do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada (HDES) e com a Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos da Unidade de Saúde da Ilha de São Miguel (USISM) – centrou-se “na necessidade de tomar decisões éticas complexas e difíceis na fase final de vida e, ainda, nas questões relacionadas com a dignidade e bem-estar dos doentes e famílias”, lê-se num comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

“A justiça no acesso a cuidados de qualidade e as inter-relações entre autonomia, vulnerabilidade e responsabilidade no acompanhamento e implementação do processo de cuidados em fim de vida” foram outros dos pontos tratados.

O curso promovido pelo Instituto de Bioética pretende dar resposta a “esta evidência internacional”, respondendo a uma “necessidade efetiva de formação ética em temas complexos e com elevado impacto clínico, ético, organizacional, social, cultural e político”.

(Com Ecclesia)