Faz hoje um ano do atentado terrorista contra o jornal satírico francês

O Vaticano considera desonesta a caricatura de “Deus assassino” que faz a capa da próxima edição do jornal satírico francês “Charlie Hebdo”.

Na edição que assinala o primeiro aniversário do atentado terrorista contra a publicação, que está nas bancas esta quarta-feira, a primeira página apresenta uma caricatura de um deus barbudo, armado com uma metralhadora kalachnikov e com o hábito ensanguentado.

O facto mereceu já uma reacção no jornal do Vaticano. O “L’Osservatore Romano” lamenta que o “Charlie Hebdo” omita as condenações que vários responsáveis religiosos, incluindo o Papa Francisco, têm feito contra a violência levada acabo em nome da religião.

O Vaticano considera “triste” o paradoxo de um mundo cada vez mais atento ao politicamente correcto, ao ponto de roçar o ridículo, mas que não quer reconhecer nem respeitar a fé em Deus dos crentes de qualquer religião.

A edição desta semana do “Charlie Hebdo” deverá ter uma tiragem de cerca de um milhão de exemplares.

 

CR/Renascença