D.António de Sousa Braga está a participar no retiro quaresmal dos bispos portugueses que termina hoje, em Fátima

O Bispo de Angra está sensibilizado e agradece os “gestos de presença e solidariedade, de ternura e misericórdia” que têm chegado à cúria e através das redes sociais a propósito do seu estado de saúde.

O  porta voz  da Diocese, Cónego Hélder Fonseca Mendes, numa nota enviada ao Sítio Igreja Açores, diz que o prelado diocesano considera que “são demonstrações do interesse e da forma como a Igreja peregrina nos Açores ama e estima o seu Bispo”.

Entre as “sugestões e gestos de solidariedade” encontram-se por exemplo pedidos de “intercessão da Madre Teresa da Anunciada, apóstola do culto do Senhor Santo Cristo dos Milagres ou da Virgem Maria Vieira, mártir terceirense”, que aguardam a beatificação. Ou ainda, dos Beatos João Batista Machado, padroeiro da Diocese e de Paulo VI”, o Papa que ordenou presbítero D. António e que também aguardam a canonização.

O Bispo de Angra encontra-se em Lisboa a realizar uma série de exames médicos devido a um problema de saúde, de resto anunciado aquando do Dia Internacional do Doente, no passado dia 11 de fevereiro.

Na solenidade de Nossa Senhora de Lourdes, a que presidiu, na Sé de Angra do Heroísmo, D. António de Sousa Braga pediu «oração e atenção aos doentes e idosos» nos quais se incluiu, de forma emocionada, ao comunicar que “estou a aproximar-me rapidamente dos 75 anos de idade e a minha saúde não está famosa. Daqui a dias, terei de ir para Lisboa para exames clínicos e talvez para ser operado”.

Desde o passado dia 17, está em Lisboa a realizar os referidos exames, acompanhado pela família, e já esta semana participou nos  exercícios espirituais quaresmais dos Bispos de Portugal, que terminam esta tarde em Fátima.

“Espiritualmente está bem, o que ajuda a saúde no seu todo” refere ainda o porta voz que dá conta de que, em Lisboa, o Bispo de Angra está na casa dos Padres do Sagrado Coração de Jesus (Dehonianos) em Alfragide, que ajudou a construir.

“Todos os dias contata por telefone com a sede da Diocese e agradece as mensagens e orações que tem recebido de tantas fontes e locais, de leigos, romeiros, religiosas, padres e instituições a que não pode pessoalmente agradecer como gostaria”, sublinha ainda o Cónego Hélder Fonseca Mendes.

Nos Açores as “correntes” de oração sucedem-se. Todos os sacerdotes têm pedido oração pelo prelado e os Romeiros, que estão na estrada há uma semana, também levam na bagagem uma oração em intenção do Bispo de Angra.