D. António de Sousa Braga escreveu mensagem de boas-vindas aos devotos do Senhor Santo Cristo que vai ser lida hoje no final da Eucaristia solene das Festas do Senhor Santo Cristo que têm como ponto alto a procissão desta tarde.

O bispo da Diocese de Angra escreveu uma mensagem de boas-vindas aos devotos do Senhor Santo Cristo, que vai ser lida na íntegra no final da Eucaristia que se celebra daqui a pouco no Campo de São Francisco, em Ponta Delgada,  pedindo que cumpram os direitos e deveres da cidadania.

“Todo o cristão, batizado e confirmado, tem de ser cidadão ativo e interveniente, para ajudar a fazer surgir e a afirmar-se um mundo diferente e melhor, em que haja lugar para todos”, refere D. António de Sousa Braga.

O prelado destaca, em particular, a “obrigação de votar” nas eleições europeias deste domingo.

“Seria imperdoável que a participação nas festas em honra do Senhor Santo Cristo impedisse de cumprir um dever tão sério. É questão de programar bem o dia de festa, para poder participar nas eleições ‘por uma Europa melhor’, como nos recomendam os nossos Bispos, em recente Nota Pastoral”, sublinha.

D. António de Sousa Braga deixa uma palavra a todos os que enfrentam dificuldades neste momento de crise.

“Temos de acreditar que o futuro da humanidade é o caminho do amor e da fraternidade universal, da solidariedade e da justiça, da partilha e da entreajuda”, observa.

Os pontos mais altos do programa decorrem entre para este hoje e amanhã, “com a mudança da Imagem do Senhor Santo Cristo, a vigília nas Igrejas de Nossa Senhora da Esperança e de São José, a eucarística solene no Campo de São Francisco e a Procissão em honra do Senhor pelas principais ruas de Ponta Delgada”.

A imagem do Senhor Santo Cristo venerada no Arquipélago dos Açores, originária do século XVI, é uma representação em madeira da Paixão de Cristo e está aberta ao culto no Convento de Nossa Senhora da Esperança, em Ponta Delgada, Ilha de São Miguel.

Mostra Cristo “com as mãos amarradas sobre o tronco”, uma coroa de espinhos na cabeça e com a capa e o cetro que, segundo os Evangelhos, os soldados romanos lhe deram depois de o flagelarem.

O culto a esta recriação do “Ecce Homo” – “Eis o homem”, expressão atribuída a Pôncio Pilatos quando apresentou Jesus aos judeus durante o seu julgamento no Sinédrio – intensificou-se no século XVIII através da obra da irmã clarissa Teresa da Anunciada.

Este ano, as festas do Santo Cristo são  presididas pelo bispo do Porto, D. António Francisco dos Santos, e contam também com a participação do bispo de Hamilton, na Bermuda, D. Robert Joseph Kurtz.

As cerimónias dedicadas ao “Senhor das Ilhas” são o acontecimento religioso “de maior expressão” nos Açores, a seguir às celebrações do Espírito Santo.

Todos os anos, contam com a presença de açorianos vindos das diversas regiões de Portugal e do estrangeiro, como por exemplo dos Estados Unidos da América e do Canadá.