Semana dos Seminários deve ser vivida como “um tempo de forte acção na pastoral vocacional”

O bispo de Angra desafia as famílias, as paróquias e a diocese em geral a viverem a Semana dos Seminários, que se realiza entre 12 e 19 de novembro, como um tempo de afirmação de uma “cultura vocacional”.

“Somos hoje interpelados a criar uma cultura vocacional nas famílias, nas paróquia e na diocese” afirma D. João Lavrador na nota pastoral para a Semana dos Seminários, a que o Sítio Igreja Açores teve acesso.

Trata-se, segundo o prelado, de uma “Ocasião de forte interpelação a toda a diocese para que sinta a comunidade educativa do Seminário como algo de seu e a coloque como prioridade na sua oração, no seu estimulo, na sua generosidade, no seu reconhecimento e no seu contributo material”.

“O Seminário Maior, o pré-seminário e a pastoral vocacional dependem de todos os cristãos da diocese. Vamos fazer com que este sinal que é o Seminário Maior brilhe com intensidade para o bem da evangelização da nossa diocese e do mundo de hoje” sublinha D. João Lavrador.

O bispo de Angra, que desde a primeira hora tem defendido o Seminário Episcopal como “o coração da diocese”, destaca, por outro lado, que não poderá fazer o trabalho sozinho, não dispensando por isso, a ação da família e das comunidades paroquiais, assumindo-se como “o reflexo da vitalidade da vida cristã na diocese”.

Recordando o simbolismo do episódio das Bodas de Canã, quando Maria desafia todos a “Fazer o que Ele vos disser” (Lema desta Semana), D. João lavrador sublinha a importância deste testemunho na vida formativa do Seminário.

“Todo o programa formativo do Seminário Maior conduz precisamente a este objectivo de modo que cada jovem que cresce no encontro com Jesus Cristo se sinta interpelado a fazer a Sua vontade”, remata.

Por isso, faz diversas exortações, pedindo “oração” e “contributo generoso” para a manutenção da vida no Seminário.

Aos padres pede-lhes que “dediquem tempo para sensibilizarem as comunidades, que se reúnem para a Eucaristia, para a causa da promoção vocacional”; a dedicarem tempo junto dos jovens da sua paróquia para os ajudarem a crescer na vocação; aos catequistas e animadores de grupos de jovens a elaborarem itinerários de catequese e de reuniões para apresentarem a vocação sacerdotal entre as várias vocações; aos professores de EMRC que proporcionem a abordagem à vocação sacerdotal e às demais vocações e “sobretudo as famílias devem sentir esta semana como uma oportunidade para ajudarem os seus filhos a descobrirem a vontade de Jesus Cristo acerca de cada um deles”.

E conclui: “O Seminário Maior, o pré-seminário e a pastoral vocacional dependem de todos os cristãos da diocese”.

“Vamos fazer com que este sinal que é o Seminário Maior brilhe com intensidade para o bem da evangelização da nossa diocese e do mundo de hoje”.

A Semana dos Seminários é uma oportunidade para o Seminário de Angra se dar a conhecer enviando vários seminaristas para o terreno concreto da evangelização.