D. João Lavrador presidiu à missa de abertura do ano letivo e deu posse à equipa formadora para o próximo triénio

O bispo de Angra presidiu esta tarde à missa de abertura do ano letivo no Seminário Episcopal de Angra, que foi celebrada na Capela da Natividade, e assinalou desta forma a recondução de toda a equipa formadora para o próximo triénio.

Além do Reitor, Pe. Hélder Miranda Alexandre, foram reconduzidos os padres Ricardo Henriques como Vice-Reitor, Gregório Rocha como Diretor Espiritual e Júlio Rocha como Prefeito de Estudos. Além das funções diretivas, estes sacerdotes são, também, docentes do Seminário.

Durante a homilia da missa, participada por toda a comunidade educativa, o prelado diocesano lembrou a importância do Seminário Maior na formação dos futuros presbíteros e sublinhou a sua vocação como “a Escola do Evangelho”.

D.João Lavrador citou vários documentos do magistério para destacar a vocação desta instituição como “original” na vida da igreja e exaltou as diversas aprendizagens que um Seminário proporciona.

“Viver em Seminário, escola do Evangelho, significa viver o seguimento de Cristo como os apóstolos, significa deixar-se iniciar por Ele no serviço do Pai e dos homens, sob a orientação do Espírito Santo; significa deixar-se configurar a Cristo Bom Pastor, para um melhor serviço sacerdotal na Igreja e no mundo”, disse o prelado diocesano que, desde a primeira hora em que chegou à Região, dedicou uma especial atenção ao Seminário, procurando valorizar a sua ação.

O responsável pela igreja no arquipélago comparou ainda os anos do Seminário aos três anos em que os apóstolos estiveram com Jesus para recordar que esse é um período decisivo para o aprofundamento do ministério. E relembra que o tempo do seminário aprofunda a comunhão com Jesus Cristo “tocando a Sua humanidade; contemplando a Sua divindade, e vivendo na alegria”.

“Isto realiza-se traduzindo na vida pessoal e comunitária os gestos de ternura e misericórdia, cultivando o amor pela sagrada escritura, pela oração e pelos sacramentos, edificando uma personalidade adorante”, e, deste modo, procurando “responder a perguntas” concretas “a partir das coordenadas do mundo e da cultura” atuais.

“Só deste modo, somos verdadeiros dispensadores da graça de Deus, quando deixamos transparecer a alegria do encontro com Ele”, disse ainda o bispo de Angra, recuperando ideias deixadas pelo Papa Francisco.

O prelado deixou ainda uma mensagem de esperança à comunidade educativa: “Cada ano que começa é uma nova etapa que se traduz na esperada renovação. E, é isso mesmo que nós pretendemos: que este ano seja novo, suscite novas energias e nos faça alcançar os objectivos que nos são traçados para a nossa caminhada como comunidade em permanente crescimento, centrada em Jesus Cristo, partilhando os dons pessoais e deixando-se converter pela acção do Espirito Santo em cada um dos seus membros”.

O Seminário de Angra abriu este ano com 20 alunos. Um deles será ordenado presbítero no final do ano ano letivo em junho do próximo ano.