Sem os ritos do Lava-pés na quinta-feira santa e sem a adoração individual da Cruz, na sexta-feira santa, cristãos açorianos podem participar nas celebrações mais importantes deste tempo

O bispo de Angra vai presidir a todas as celebrações da Semana Santa e do Triduo Pascal na Sé de Angra, um ano depois do primeiro confinamento e desta feita já com a presença de fieis que devem, no entanto, observar todas as regras de segurança sanitária.

“Todos serão bem-vindos e estaremos prontos para os acolher garantindo todas as regras de segurança- uso de máscara e distanciamento físico- de forma a podermos celebrar este tempo” referiu ao Igreja Açores o cónego Hélder Fonseca Mendes, paróco in solidum da Sé de Angra.

As celebrações principais vão ter transmissão em direto pelos órgãos de comunicação social e digital, nomeadamente a Missa da Ceia do Senhor, que será transmitida pela Vitec, na quinta-feira santa, às 20h00; a Vigilia Pascal, no sábado santo, às 21h30 na RTP Açores bem como a Missa de Páscoa, às 11h00, na Antena 1 Açores, Rádio Clube de Angra e Vitec Azores.

As celebrações da Semana Santa sofrerão, contudo, algumas alterações devido à situação sanitária emergente que o país e a Região Autónoma vivem na sequência da pandemia da Covid-19.

Neste sentido, no Domingo de Ramos, a 28 de março, far-se-á a bênção dos Ramos mas não existirá procissão. As missas terão lugar às 11h00 e 18h00, de forma a “que desfasadamente as pessoas possam ter a possibilidade de vir em segurança”, refere o sacerdote.

No dia 31 de março, e depois de duas celebrações em Ponta Delgada e na Horta, para o clero local, D. João lavrador presidirá à Missa Crismal na Sé, às 20h00. Nesta celebração serão benzidos os santos óleos bem como serão renovadas as promessas sacerdotais do clero. Por questões logísticas apenas o clero residente na ilha Terceira estará presente.

Na quinta-feira santa, de manhã, os fieis poderão celebrar o sacramento da reconciliação, entre as 9h00 e as 13h00, e às 20h00 haverá a Missa da Ceia do Senhor, sem o habitual gesto do Lava-pés. Segue-se entre as 21h00 e as 22h00 uma pequena Vigília de Oração.

Na Sexta-feira santa, de manhã haverá Laudes e às 15h00 será celebrada a Paixão do Senhor, com uma adoração comunitária da Cruz. Às 20h00 realiza-se a via-sacra mas sem procissão. A cruz percorrerá os 14 passos dentro da Igreja da Sé e terminará com um sermão.

No sábado, a Vigília Pascal será às 21h30 com a bênção do lume novo e da luz. Durante a celebração haverá o batismo de uma catecúmena adulta.

No domingo de Páscoa será celebrada a Missa da ressurreição do Senhor, às 11h00 e 18h00.

A renuncia quaresmal apurada nos 40 dias da Quaresma reverterá a favor da Cáritas diocesana e da Comissão Diocesana da saúde para apoiar as vitimas do Covid-19.