Estudo demonstra que o diálogo e a aceitação de outras religiões é maior em Portugal do que noutros países da Europa

Os católicos portugueses são mais tolerantes com os muçulmanos do que outros europeus católicos, revela um inquérito sobre as crenças e os comportamentos cristãos na Europa Ocidental hoje divulgado.
O inquérito “Ser cristão na Europa Ocidental”, realizado pela organização norte-americana Pew Research Center, abrange 15 países, incluindo Portugal.

Ao todo foram entrevistados aleatoriamente, por telefone, 24.599 adultos entre abril e agosto de 2017. O estudo de opinião avalia também a visão sobre a identidade nacional, os imigrantes, as minorias religiosas, o papel das instituições religiosas na sociedade, as crenças e as características da população sem religião e as atitudes em relação a ideias e práticas espirituais como a New Age.

A sondagem engloba as opiniões de cristãos e não-cristãos, bem como de pessoas sem religião e das que se recusaram a revelar a sua identidade religiosa.

O Pew Research Center sublinha que o estudo não se propôs caracterizar a visão de minorias religiosas como muçulmanos, judeus, budistas e hindus na Europa Ocidental.

Segundo o inquérito, os portugueses são, entre a lista de 11 nacionalidades católicas, os mais tolerantes com os muçulmanos, com 14% dos inquiridos a concordarem que uma mulher muçulmana não deveria ser autorizada a usar indumentária religiosa e 14% a afirmarem que se sente como um estranho no seu país devido ao número de muçulmanos.

Depois dos holandeses, belgas e espanhóis, os católicos portugueses são os que mais aceitam ter muçulmanos na sua família, com 23% a recusarem-no.
O estudo conclui que os católicos expressam uma visão mais negativa sobre os muçulmanos quando comparados com os protestantes.

Portugal é o país com mais inquiridos a responderem que são cristãos (83%), seguindo-se Irlanda, Itália e Áustria (80%), Finlândia (77%), Suíça (75%), Reino Unido (73%) e Alemanha (71%). Na ‘cauda’ surgem Suécia (52%), Noruega (51%) e Holanda (41%). Apesar da identidade religiosa cristã, Portugal é o segundo país, depois da Itália, com menos cristãos a irem à missa (35%).

(Com LUSA)