Conselho Permanente da CEP felicitou D. Manuel Clemente

O padre Manuel Barbosa, secretário da Conferência Episcopal Portuguesa, disse hoje em Fátima que a próxima Assembleia Plenária do episcopado vai analisar a situação dos Centros Sociais Paroquiais e propor um modelo para os respetivos estatutos.

A “situação” e as “perspetivas” para os Centros Sociais Paroquiais vai ser analisada durante um dos dias da Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), que decorre em Fátima entre os dias 13 e 16 do próximo mês de abril, anunciou o padre Manuel Barbosa no fim da reunião do Conselho Permanente da CEP, que se realizou hoje.

O porta-voz da CEP referiu que os estatutos dos Centros Sociais Paroquiais têm de “ser refeitos durante este ano”, assim como o das Misericórdias, que se chama “compromisso das Irmandades das Misericórdias”, para os quais a Assembleia do episcopado irá aprovar um documento modelo

O padre Manuel Barbosa indicou também que a reunião do Conselho Permanente da CEP, que se realizou em Fátima, decidiu fazer uma síntese a enviar a Roma das respostas às questões do Sínodo dos Bispos sobre a Família, a partir das “sugestões e aportações das dioceses e movimentos”

A próxima Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa analisará ainda um relatório da Associação de Médicos Católicos, que este ano celebra o centenário em Portugal, e votará a nomeação do padre Eduardo Jorge Gomes da Costa Duque, da arquidiocese de Braga, para assistente da Pastoral do Ensino Superior.

Na reunião de ontem do Conselho Permanente da CEP, os bispos referiram-se também à preparação da visita ad Limina ao Vaticano, que se vai realizar entre os dias 7 e 12 de setembro, tendo decidido encontrarem-se em Roma dois dias antes para uma preparação próxima dos encontros na Santa Sé.

Os membros do Conselho Permanente expressaram ainda as “felicitações a D. Manuel Clemente, patriarca de Lisboa, pelo novo serviço apostólico de que foi incumbido pelo Papa Francisco, criando-o cardeal da Igreja Católica”.

Na primeira reunião após o consistório em que D. Manuel Clemente foi criado cardeal, os bispos que fazem parte do Conselho Permanente da CEP prometeram “oração e solidariedade colaborante” ao novo cardeal.

CR/Ecclesia