Bispo de Viseu pregará a festa. O novenário será pregado pelo Pe. Jacob Vasconcelos

Pelo terceiro ano consecutivo o Santuário do Senhor Bom jesus do Pico vai celebrar a sua festa principal a 6 de agosto, com o mesmo tema que inspirou a festa do Senhor Santo Cristo dos Milagres: Ai de mim se não evangelizar é o repto que serve de mote quer a pregação do Padre Jacob Vasconcelos, na novena e ao bispo de Viseu durante a festa.

A partir do dia 27 de julho até 7 de agosto, todas as estradas da ilha vão dar ao Santuário Diocesano do Bom Jesus, em São Mateus, e para lá convergirão centenas de peregrinos que anualmente cumprem este ritual.

Para o Reitor, Pe. Marco Martinho, “não se trata de uma festa apenas do Pico mas de todas as ilhas do triângulo”.

A festa em honra do Senhor Bom Jesus Milagroso é uma das mais emblemáticas manifestações religiosas da Diocese de Angra, e do Arquipélago dos Açores, e chama todos os anos ao território insular “milhares de forasteiros, sobretudo das ilhas vizinhas e também da diáspora”. A festa remonta a 1862, quando o emigrante Francisco Ferreira Goulart trouxe do Brasil uma imagem do Senhor Bom Jesus, “cópia fiel das que se veneram”, mas a devoção que já existia era ao Senhor Crucificado.

As festas contam sempre com pregadores de fora da ilha. Este ano na novena estará o Pe. Jacob Vasconcelos, diretor do Serviço Diocesano da Catequese, Evangelização e Missão e vigário paroquial da Ribeirinha, na ilha Terceira. Além disso desempenha ainda a função de secretário pessoal do bispo de Angra.

Já a festa propriamente dita será presidida pelo bispo de Viseu. D. António Luciano Santos Costa nasceu a 26 de março de 1952, em Corgas, distrito da Guarda. Aos 28 anos entrou para o seminário e mais tarde foi ordenado diácono, a 8 de dezembro de 1984, e padre, a 29 de junho de 1985, na Catedral da Guarda.

Na Diocese da Guarda, onde era vigário episcopal para o Clero, tinha, entre outras funções, a administração das paróquias do Vale do Mondego. Era também capelão do Hospital Distrital da Guarda e juiz do Tribuna Eclesiástico. É doutor em Teologia Moral pela Academia Alfonsiana, de Roma.

É bispo de Viseu desde maio do ano passado.