Jovem terceirense será ordenado sacerdote esta quarta feira, na Sé, pelas 18h00

Quando baterem as 18h30 desta quarta feira, dia de Todos os Santos, os sinos dobrarão na Sé de Angra para anunciar ao mundo que a diocese insular terá um novo sacerdote. Depois de ter comemorado a sua data feliz, 24 anos no dia 24 de outubro, Nelson Pereira, natural de São Mateus, na ilha Terceira, é ordenado padre da diocese de Angra pelo bispo D. João lavrador.

“Será um dia muito feliz” marcado “por um gosto muito especial” diz a Avó Maria do Carmo, com quem foi criado e que é uma das grandes responsáveis por este desfecho de vocação. Dizia que queria ser juíz mas “eu sabia que Deus me haveria de conceder esta graça” refere em declarações ao Igreja Açores.

“Houve momentos em que achei que não chegava cá mas agora, à conta de Deus, vou ver o meu neto ser ordenado” acrescenta de sorriso nos olhos lembrando histórias antigas que indiciavam este caminho: “um dia o carteiro bateu-me à porta e perguntou-me o que é o pequeno, que estava do lado de fora da porta, estava a fazer e eu expliquei-lhe que estava a celebrar uma missa”.

“Sempre os puxei para a igreja e ele, pequenino, transformava uma caixa de pirolitos numa espécie de altar, coberto com um pano branco e a bolacha servia de hóstia. Era assim sempre que vínhamos da igreja” acrescenta a avó, que juntamente com a mãe não estranham vê-lo no altar.

“Tive muitos anos para preparar o coração., por isso já não estranho” refere Maria José Brasil, mãe do Nelson e do Paulo.

“Um deles haveria de ser padre pois sempre foram muito comprometidos com as coisas da igreja, desde a música aos acólitos” acrescenta lembrando que houve uma altura em que achou que afinal não iria “ter o meu gosto satisfeito de ter um filho padre”.

Também para o irmão foi uma surpresa meses antes de ingressar no Seminário, durante o 12ºano.

“Ele queria estudar direito para ser juíz e quando me disse que queria ser padre, o que eu também já tinha equacionado, foi uma surpresa boa” refere Paulo Pereira, repórter de imagem.

Por isso, não esconde “a alegria enorme por vê-lo chegar à meta”.

O Nelson Pereira é o segundo filho de Maria José Brasil e José Elvino Pereira, um casal discreto mas muito comprometido nos vários movimentos de apostolado, que não esconde o gosto de ter um filho padre.

“Foram a minha família de acolhimento quando servi em São Mateus, a minha primeira paróquia depois da ordenação” afirma o Pe. Marco Bettencourt Gomes que no dia 1 de novembro imporá a casula ao Nelson, gesto que simbolicamente o insere na comunidade sacerdotal.

“É uma honra ser aquilo a que na intimidade chamamos padrinho de ordenação” refere o sacerdote mariense, que agora está em Ponta Delgada.

Tido como uma “referência e influência” para o futuro neo sacerdote, o Pe. Marco Gomes acompanhou de perto o crescimento e amadurecimento do Nelson Pereira na fé.  Talvez por isso, não poupa nos elogios: “dom de se dar aos  outros; capaz de servir; uma grande sensibilidade” são expressões que dispensa para caracterizar Nelson Pereira, um rapaz “discreto, atento, com enorme capacidade de trabalho e um dom natural para a música”.

“Tem tudo para esperarmos muito dele” conclui, alinhando pelo mesmo diapasão do Reitor do Seminário.

“O Nelson será um grande servidor da igreja ao longo da sua vida” diz com a certeza inabalável de quem o acompanhou de perto nos últimos seis anos.

“Destacou-se pela sua personalidade e pela sua inteligência e por isso parece-me que será uma mais valia porque toca várias teclas” diz o Pe. Hélder Miranda Alexandre. E, o tocar aqui até pode ser no sentido literal já que o Nelson Pereira é o organista titular da Sé e um talento nato para a música, enriquecendo qualquer celebração, sentado ao órgão ou ao piano.

É, no entanto, no grupo de jovens de São Mateus, do qual foi coordenador, que Nelson mais se destaca. Que o diga a sua amiga e atual coordenadora Maria João Almeida.

Descrito como organizado e metódico, “sempre muito focado, mas atento ao mundo”, o Nélson Pereira “é um detalhista; foi e é o alicerce do grupo, capaz de ser formal e ao mesmo tempo próximo” porque tem “uma enorme capacidade de envolver as pessoas: ele não impõe sabe cativar e envolve, levando a mensagem mas trazendo, também as pessoas ao encontro da mensagem”, remata a dirigente do grupo de Jovens de São Mateus.

O diácono Nelson Pereira será ordenado esta quarta feira, dia 1, na Sé de Angra pelas 18h00. Celebra a sua missa nova na igreja paroquial de São Mateus, no domingo, dia 5 de novembro, pelas 16h00, regressando ao Faial onde vai ser vigário paroquial da Matriz da Horta e da paróquia dos Flamengos.