A semana da diocese integra uma ordenação sacerdotal

A diocese de Angra celebra 483 anos no próximo dia 3 de novembro, e na semana que lhe é dedicada, será ordenado mais um sacerdote, Nelson Pereira, natural da ilha Terceira.

A diocese de Angra foi criada pela Bula Aequum reputamus de 5 de novembro de 1534, na qual o Papa Paulo III elevou a Igreja de São Salvador de Angra a Sé Catedral.

Até 1550 ficou sufragânea da Arquidiocese do Funchal, data em que ficou sob a juridisção da Arquidiocese de Lisboa (desde 1716 designada por Patriarcado de Lisboa). O primeiro bispo diocesano foi D. Diogo Pinheiro.

A diocese de Angra é composta por 165 paróquias, 155 sacerdotes (no dia1 terá 156), e cinco diáconos permanentes.

Atualmente residem na diocese membros de 12 institutos religiosos femininos e três masculinos e estão ativos 25 movimentos de apostolado.

As paróquias dos Açores, como de todas as ilhas e terras de Além-mar, começaram por estar sujeitos à jurisdição da Ordem de Cristo, exercida pelo Vigário nullius de Tomar. Ao ser criada a Diocese do Funchal pelo Papa Leão X, por Bula de 12 de junho de 1514, as ilhas dos Açores passaram para a jurisdição desta.

A pedido de D. João III, o Papa Clemente VII criou em 1533, a Diocese de São Miguel, mas faleceu antes de expedir a bula de constituição.

Em 1862, isto é, 328 anos após a fundação da Diocese, foi fundado o Seminário Episcopal de Angra. A inauguração solene realizou-se a 9 de novembro, no antigo Convento de São Francisco. Foi somente em 1864 que o seminário recebeu alunos internos. Até então os clérigos açorianos recebiam formação em seminários em Portugal continental, universidades nacionais e estrangeiras, e ainda nos conventos existentes nos Açores, e mais tarde, nos colégios que os Jesuítas fundaram em Angra, Ponta Delgada e Horta. Em Ponta Delgada, foi inaugurado o Seminário Menor do Santo Cristo em 12 de outubro de 1966.

Entre os números diocesanos contam-se ainda 59 Centros Sociais e Paroquiais, 23 Misericórdias e 10 obras ou institutos de acolhimento; três capelanias prisionais e duas militares para além das capelanias na área da saúde que são igualmente três.

Dos 39 bispos diocesanos apenas dois são de origem açoriana.  A diocese foi visitada apenas por um papa, uma única vez, em maio de 1991, quando São João Paulo II se deslocou ao continente e acabou por visitar as ilhas de São Miguel e da Terceira.