Proposta é do Serviço Diocesano da Pastoral da Juventude para toda a igreja diocesana

O Sínodo dos Bispos reúne no Vaticano 267 padres sinodais, 23 especialistas e 36 jovens entre hoje e 28 de outubro, para refletir sobre os jovens e as razões da sua distância da igreja.

A assembleia dos bispos católicos tem como tema “Juventude, fé e discernimento vocacional”, tendo o cardeal Lorenzo Baldisseri, secretário-geral do Sínodo, afirmado que esta questão “é um desafio, mas a Igreja não tem medo de enfrentar esses desafios que são sempre difíceis e cheios de obstáculos”.

Na diocese de Angra, os trabalhos do Sínodo serão acompanhados de uma forma especial.”Tratando-se de um acontecimento de especial relevo e importância para a vida da Igreja, particularmente para a Pastoral Juvenil, é momento de unidade, comunhão e, principalmente, de oração: “O Espírito fala à Igreja!””, afirma o diretor do Serviço Diocesano da Pastoral Juvenil da diocese de Angra num anota enviada ao Igreja Açores.

“Na Carta que o Papa Francisco enviou aos jovens do mundo inteiro na qual ele anunciava a realização deste Sínodo, ele afirmava que queria que os jovens estivessem no centro da atenção, porque os trazia no coração” prossegue a nota.

“Como Pastoral Juvenil, encaramos este Sínodo não só como uma bênção de Deus para a Igreja e para os jovens mas também, como um “mimo” do Papa Francisco aos jovens do mundo inteiro” refere ainda o Pe. Norberto Brum.

“Após o período de preparação no qual os jovens do mundo inteiro foram evolvidos e ouvidos, chegamos ao momento da sua realização. Estamos expetantes!” sublinha.

A Pastoral Juvenil da diocese de Angra propõe, diariamente, em toda a s igrejas do arquipélago, e durante toda a realização do Sínodo (3 – 28 de outubro), um tempo de Vigília e oração pelo bom andamento dos trabalhos.

Estes encontros de oração terão o seu início na próxima quarta-feira, dia 03, pelas 20h30, na Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Ponta Delgada.

A partir daí, todos os dias haverá um tempo de vigília e oração em diversas Comunidades, sendo que todas as Ouvidorias da Diocese terão um momento de Oração.

O objetivo é ter uma “comum idade orante” em toda a diocese, salienta ainda o sacerdote.

Um dos relatores gerais, o cardeal brasileiro Sérgio da Rocha, explicou que durante o Sínodo serão estudadas as razões que levam a afirmar que os jovens estão afastados da Igreja.
O papa Francisco admitiu durante uma reunião com jovens na recente viagem aos países bálticos que estes sentem que a igreja nada tem a oferecer e que não entende os seus problemas.
Durante uma conferência de imprensa para a apresentação do Sínodo, Baldisseri fez referência à presença de jovens na assembleia que lidará com seus problemas.
Baldisseri especificou que a novidade é que esses 36 jovens, vindos de todo o mundo, se sentarão para debater e poderão contribuir com as suas ideias, embora não possam votar uma vez que esta é apenas uma prerrogativa dos bispos.
Na XV Assembleia Geral ordinária do Sínodo dos Bispos vão participar dois bispos chineses, a convite do papa.