40 escolas da região oferecem estes conteúdos

A disciplina de Educação Moral de Religiosa Católica (EMRC) quer estar na escola, neste arranque de ano letivo, como um elemento de relevo na formação espiritual e de valores para a cidadania, sem ser um “mundo à parte”.

“Queremos que os pais sintam que damos mensagens positivas aos filhos” disse ao Igreja Açores Bento Aguiar, o coordenador da delegação de São Miguel, do Serviço Diocesano da Pastoral Escolar.

“Nos entramos na casa e nas vidas de milhares de pessoas. Desde logo na vida de 16 mil crianças e jovens do primeiro ciclo ao ensino secundário e este ano também do ensino profissional, e quando chegamos aos filhos, chegamos também aos pais e a toda a família” refere o professor.

“A Educação Moral e Religiosa Católica é para muitos o primeiro contacto com a mensagem de Jesus e a disciplina não sendo uma área doutrinal, mas sendo de inspiração cristã, com temáticas especificas, é o momento adequado para o primeiro anuncio” acrescenta sublinhando que o perfil do professor de moral “não pode ter apenas “ virtudes pedagógicas.

“A parte pedagógica é muito importante mas os valores devem estar presentes e o professor de moral deve ser um exemplo para o restante corpo docente e fazer a diferença” refere ainda.

O arranque do ano letivo há uma semana fez-se em 40 escolas, 19 das quais em São Miguel, “estando garantidas todas as condições para que seja um ano letivo produtivo e com a valorização da disciplina nas escolas”. Este ano o Corvo volta a ser a única ilha onde não há esta oferta, pelo menos assegurada por um professor indicado pela diocese de Angra, como faz nas restantes escolas.

A aposta neste ano letivo volta a ser no primeiro ciclo, no qual se pretende “consolidar o ensino e o projeto educativo”, refere ainda o professor Bento Aguiar.

“A disciplina de EMRC é de oferta obrigatória e o que nós procuramos é adequar os programas, que são da responsabilidade da Conferência Episcopal Portuguesa, às novas realidades:  ao diálogo inter-religioso, aos valores da tolerância, do respeito do outro” adianta ainda o docente.

Depois da revisão do programa de EMRC e da dinâmica das aprendizagens essenciais, os conhecimentos, capacidades e atitudes que os alunos devem ter no final de cada ano escolar, é essencial.

A disciplina “tem metas, como as várias outras disciplinas”, e a escola espera que, “a partir da matriz cristã, trabalhe a dimensão dos valores, da cidadania”, conclui Bento Aguiar, sublinhando a importância da valorização espiritual.