O Sacerdote era natural das Flores e uma das figuras mais influentes da igreja açoriana na área social

Faleceu esta quinta feira o Pe. Caetano Tomás, depois da sua saúde ter piorado substancialmente em meados de janeiro. Monsenhor Caetano Tomás completaria 94 anos no próximo mês de setembro.

O seu corpo poderá ser velado na Capela da Casa de Saúde de São Rafael, em Angra do Heroísmo, a partir desta tarde, onde ficará até amanhã de manhã, altura em que será transladado para a Sé de Angra, onde serão celebradas as exéquias fúnebres presididas pelo deão do Cabido da Sé, Cónego Ângelo Valadão. O funeral realiza-se às 15h00 de sexta feira.

Nascido na ilha das Flores, a 12 de Setembro de 1924, Francisco Caetano Tomás era considerado um homem do mundo.

Monsenhor Caetano Tomás, como era conhecido, completou os seus estudos iniciais no Seminário Episcopal de Angra, na ilha Terceira, tendo de seguida estudado em Roma, de 1947 a 1954, na Pontifícia Universidade Gregoriana, onde se licenciou em Teologia e Filosofia e onde foi ordenado. Fez também alguns cursos de Matemática, Física e Métodos Científicos na Universidade de Roma.

Regressou aos Açores em 1954, fixando-se em Angra do Heroísmo, onde iniciou a sua carreira de docente no Seminário Episcopal de Angra.

Foi também docente, de Psicologia, na Escola do Magistério Primário de e na Escola Superior de Enfermagem , ambas em Angra do Heroísmo.

Para além da sua atividade de docente, destacou-se na introdução do aconselhamento psico-social, especialmente em matérias matrimoniais e de família, no âmbito da ação pastoral da Igreja, no âmbito da qual foi nomeado cónego da Sé Catedral de Angra e distinguido com o título eclesiástico de monsenhor.

Em 1980 passou a ser o responsável pelos Cursos de Preparação para o Matrimónio, foi capelão de São Gonçalo, da casa de Saúde de São Rafael e “pregou” no Bairro do Lameirinho.