Bispo de Angra quer cristãos ativos no combate ao mal imposto pela força das armas

O bispo de Angra presidiu esta manhã em Ponta Delgada à celebração do Domingo de Ramos que dá inicio à Semana Santa e desafiou os cristãos açorianos a serem como Jesus que “toma partido pela vitimas da história e comunga do sofrimento humano” em “atitude de amor e partilha com todos os espezinhados do mundo”.

Na homilia da missa, celebrada na Igreja Matriz de São Sebastião, D. João Lavrador, sublinhou que o caminho da paixão, que é o itinerário do amor e da entrega de Jesus, “não poderá ser vivido por nós como meros espectadores. Muito pelo contrário, somos convidados a entrar nele com todo o nosso ser para nele nos transfigurarmos e usufruirmos da luz nova que nos é oferecida como culminar de quem aceita viver a experiência do amor à maneira de Jesus Cristo.”

O prelado diocesano, que presidirá às principais celebrações da Semana Santa na Catedral, em Angra, destacou que a grande novidade e força do cristianismo é ensinar que o mal só pode ser vencido pelo amor, que nos é dado a conhecer pela cruz.

“Enquanto os poderes do mundo anunciam libertadores os que dominam pela força das armas ou pelo domínio de uns contra os outros, pelo contrário, Deus revela-se na história como Aquele que vem na humilhação e apresenta-se na figura do Seu Filho como aquele que serve o ser humano abaixando-se até ao mais ínfimo da natureza humana” disse D. João Lavrador.

O prelado diocesano explicou que a atitude fundamental “só será apreendida” a partir da experiência do amor que conduz cada um a colocar-se no caminho do seu irmão “e a comungar da sua sorte o caminho da verdadeira libertação”.

“Este é o caminho de aprendizagem para nos colocar perante o sofrimento humano com um olhar de libertação”, concluiu o prelado.

“Reconheçamos a missão que nos toca a realizar para lhes oferecer a autêntica libertação tão esperada e por Deus realizada” afirmou D. João Lavrador, destacando que o verdadeiro cristão que está preparado para a missão é aquele que “experimenta o sofrimento, deixa-se esmagar pela ignominia e aceita o caminho da cruz”.

“É no aprofundamento desta experiência tão dolorosa quanto rica que conhecemos o alcance da vida e do mistério de Jesus de Nazaré que projeta luz sobre o mistério de cada pessoa através do caminho do amor e da entrega total de si mesmo em resgate pelo mal que afeta o ser humano”, disse.

Esta segunda-feira, D. João Lavrador presidirá a uma Eucaristia da Igreja Matriz de São Sebastião durante a qual os sacerdotes de São Miguel e de Santa Maria são convidados a renovar as suas promessas sacerdotais. Na terça será a vez da Matriz da Horta acolher esta celebração e na quarta-feira, será celebrada a Missa Crismal que precede o Tríduo Pascal que decorrerá na Sé de Angra.