É o primeiro leigo a presidir a esta comissão na diocese de Angra

João Paulo Constância é o novo responsável pela Comissão Diocesana dos Bens Culturais da Igreja e é o primeiro leigo a ocupar este cargo na Diocese de Angra, apurou o Sítio Igreja Açores junto da Cúria diocesana.

João Paulo Constância , que já era um dos braços direitos do Pe Duarte Melo que no final do ano pediu para sair da presidência desta comissão por motivos de natureza profissional, é técnico superior do Museu Carlos Machado e tem sido um dos agentes mais empenhados na inventariação do património cultural açoriano, com particular destaque para o património religioso móvel e imóvel existente no arquipélago dos Açores.

O novo responsável pela Comissão, que faz a assessoria técnica do prelado diocesano em todas as matérias relacionadas com o património religioso, propriedade da Diocese, tem mandato até ao final do mês de outubro, altura em que expirará a provisão para esta Comissão, que foi nomeada por três anos, em outubro de 2012.

João Paulo Constância vai manter toda a equipa que com ele vinha a trabalhar na anterior comissão e que é composta por vários elementos, todos eles leigos e profissionais da área da cultura e do património, nomeadamente,  Ana Maria Raposo Fernandes, Igor Espínola de França, Isabel Soares de Albergaria, João Paulo Constância, José de Almeida Mello, Rute Dias Gregório e Susana Goulart Costa.

João Paulo Constância foi nomeado no inicio deste mês pelo Bispo de Angra depois da saída do Pe Duarte Melo, pároco de São José e Diretor do Museu Carlos Machado, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

A saída do sacerdote, a pedido do próprio e aceite por D. António de Sousa Braga, fundamenta-se em questões “de foro pessoal” que se prendem com a “falta de disponibilidade para assegurar eficazmente” as funções. Ainda assim foi, “uma decisão difícil” que “não foi tomada de ânimo leve”, disse o Pe Duarte Melo na carta de despedida que enviou a todos os colegas da diocese, agradecendo a colaboração prestada ao longo do seu mandato.

A Comissão dos Bens Culturais da Igreja tem por missão assessorar tecnicamente o prelado diocesano em todas as decisões respeitantes ao património móvel e imóvel da Diocese de Angra.

E neste momento, é a principal responsável pela execução do protocolo existente entre a Diocese e o Governo regional para a inventariação de todo o património móvel e imóvel da região, particularmente o primeiro que se encontra, ainda, numa fase embrionária.