Iniciativa celebra-se a 6 de janeiro, Dia de Reis

As Obras Missionárias Pontifícias promovem a 6 de janeiro a Jornada da Infância Missionária 2016 tendo como lema ‘Com as crianças da América falamos de Jesus’, para transmitir por palavras a “experiência interior do encontro” com Cristo.

“Na festa da Epifania, com os Magos, procuramos Jesus para estar com Ele. É bom ver o ser humano à procura de Deus. É bom ver que somos capazes de escutar a voz de Deus que fala ao coração dos homens”, explicam as Obras Missionárias Pontifícias (OMP).

No guião desta iniciativa, que começou com a preparação para o Natal, esperam que o dia 6 de janeiro possa ser vivido com “alegria” e que a “Estrela de Belém” ilumine “os caminhos de todas as crianças do mundo inteiro”

“Uma bela maneira de aprender a falar de Jesus é a oração onde aprendemos a louvar a Deus, a dizer-lhe obrigado, a agradecer e a pensar nos outros. Unidos a Jesus, procuramos o que Ele procura, amamos o que Ele ama”, desenvolve.

As OMP apelam a ajudar todas as crianças da América a “falar de Jesus” e sublinham que como os Reis Magos, que “viram uma estrela e seguiram-na”, hoje os pais são estrelas que conduzem as crianças ao encontro com Jesus.

“Eles [pai e mãe] são quem nos conduz à fé mediante a sua educação, que continuam a guiar-nos pelos caminhos do Evangelho, onde, dia a dia, aprendemos a ser ‘discípulos missionários’, onde escutamos o que Ele nos diz para depois o anunciar como convém”, assinalam as Obras Missionárias Pontifícias.

‘Com as crianças da América falamos de Jesus’, é o lema da jornada da Infância Missionária para 2016, a penúltima etapa de um périplo pelos cinco continentes que em 2017 termina na Europa depois de ser dedicado à Ásia em 2013; África em 2014 e a Oceânia em 2015.

 

“Durante estes cinco anos vamos vivendo a experiência de Procurar Jesus; Encontrar Jesus; Seguir Jesus; Falar de Jesus e Acolher a todos como Jesus”, contextualiza o guião desta iniciativa da Infância Missionária.

O cartaz este ano usa a cor vermelha que simboliza a terra que “vai da Amazónia até a Patagónia e ao México, abarcando todo o continente americano” e que significa “paixão, energia, excitação”.

“No âmbito cristão, o vermelho é a cor do Espírito Santo e do martírio. É a cor do Amor que nos leva a falar de Jesus com entusiasmo e alegria. As crianças a transbordar de alegria anunciam, com paixão, umas às outras aquele Jesus que passa como que vindo dos seus corações e que caminha ao encontro das crianças”, desenvolvem as Obras Missionárias Pontifícias.

CR/Ecclesia