Instituição católica é homenageada no dia da Região.

A Presidente da Cáritas da Ilha Terceira, Anabela Borba, disse esta sexta feira ao Portal da Diocese que a Insígnia de Mérito Cívico que a instituição vai receber, na próxima segunda feira, na cerimónia comemorativa do Dia dos Açores, é “o reconhecimento do trabalho credível feito por uma vasta equipa de colaboradores, patrocinadores e utentes”.

 

“Estou muito contente mas este é um prémio que reconhece o trabalho de uma vasta equipa de trabalhadores, voluntários e patrocinadores que diariamente trabalha para o bem comum”, sublinhou Anabela Borba.

 

“Hoje as instituições católicas estão mais organizadas, profissionalizadas e fazem um trabalho mais visível e quantificável e isso é útil para todos e a atribuição desta Insígnia é o reconhecimento disto”, destaca ainda a dirigente.

 

A Cáritas da ilha Terceira há muito que trabalha no terreno, mas em 2002 obteve personalidade jurídica e hoje possui quatro grandes valências: o Centro de Desenvolvimento e Inclusão Juvenil, que atende cerca de 300 jovens; possui um jardim de infância que acolhe 100 crianças; tem grupos de animação de rua e um centro de atendimento social que acompanha, regulamente, cerca de 100 famílias.

 

A organização católica tem 42 trabalhadores, entre assalariados e participantes em programas de emprego apoiado e conta com 10 voluntários permanentes, para além de uma vasta rede de voluntariado para campanhas específicas.

 

Além da Cáritas, mais 26 personalidades e instituições vão ser agraciadas no Dia da Região, cujas cerimónias decorrem pela primeira vez no Nordeste, na ilha de São Miguel. Entre elas está o Banco Alimentar Contra a Fome de São Miguel.