Educação Moral e Religiosa Católica é de oferta obrigatória em todos os níveis de ensino

A disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) já cobrirá este ano letivo todos os graus e tipos de ensino na Região autónoma dos Açores, passando também a ser de oferta obrigatória e frequência facultativa no ensino profissional.

Hoje foi publicado o novo programa modular orientado para a formação ética e moral dos alunos do secundário a frequentar o ensino profissional.

Embora a disciplina de EMRC já tenha integrado as matrizes dos cursos profissionais desde o ano letivo que agora termina, nos Açores nem todas as escolas tinham esta oferta, que nunca poderá ter uma carga horária inferior a 81 horas, a distribuir pelos três anos do ciclo de formação.

Em declarações ao Igreja Açores, o responsável pela coordenação deste grupo de professores na ilha de São Miguel, Bento Aguiar, afirmava que a oportunidade criada pela legislação de alargar ao ensino profissional a oferta desta disciplina nos mesmos moldes em que é feita no ensino regular “é um desafio para nós e vamos tentar abraçá-lo”.

A disciplina de EMRC é de oferta obrigatória e de frequência alternativa, proporcionando 45 minutos semanais de formação. Na Diocese de Angra a taxa de cobertura no primeiro e no segundo ciclo é quase total; apenas o Corvo não oferece a disciplina. No primeiro, segundo e terceiro ciclos as matrículas em EMRC são “muito significativas” verificando-se nos meios rurais uma cobertura total, isto é, “praticamente os alunos matriculados são os alunos que frequentam esta disciplina”, garantia também Bento Aguiar. O Secundário é o grau de ensino na escolaridade obrigatória mais “deficitário” o que no entender do responsável se deve “à carga horária e aos tempos escolhidos” para a inserção da disciplina no horário.

“Aqui o que verificamos é EMRC sem alternativa, isto é, moral ou furo”, frisa ainda.