Bispo de Angra ordenou mais dois novos sacerdotes

O ano de 2017 fica na história religiosa de Portugal como a primeira visita apostólica do papa Francisco ao Santuário de Fátima para o Centenário das Aparições e canonização dos beatos Francisco e Jacinta, os mais jovens santos não-mártires da igreja.

“Com a canonização de Francisco e Jacinta, quis propor a toda a Igreja o seu exemplo de adesão a Cristo e de testemunho evangélico. Também quis propor a toda a Igreja que tome conta das crianças”, realçou o papa, um dia depois da sua peregrinação a Fátima, a 12 e 13 de maio.

A visita, de menos de 24 horas, foi celebrada em toda a igreja portuguesa, nas várias dioceses, incluindo a de Angra que organizou uma Vígilia Mariana, orientada pelo Movimento da Mensagem de Fátima, no Santuário de Nossa Senhora da Conceição, em Angra do Heroísmo.

Francisco foi o quarto papa a visitar Fátima e embora tenha sido convidado pelo bispo de Angra para visitar o arquipélago como fez João Paulo II em maio de 1991, a verdade é que o Papa esteve apenas no Santuário como “Peregrino na Esperança e na Paz”.

Na diocese, este ano que agora termina, foi marcado por vários eventos e decisões que marcaram a vida de toda a igreja. Do ponto de vista administrativo foram criadas três vigararias territoriais- a oriente, a ocidente e no centro- e uma vigararia para formação. Foi reativado o Instituto Católico de Cultura, que finalmente vai ter estatutos próprios e uma direção, e foram realizadas as primeiras jornadas de Teologia organizadas pelo Seminário de Angra, com o título “Cristianismo e Cultura”.

Durante dois dias debateu-se a importância do conhecimento, a economia de uma forma concreta, as respostas da Doutrina Social da Igreja aos problemas do mundo atual e as questões da ética e da verdade nos dias de hoje.
Ainda no âmbito cultural a diocese assinalou os 400 anos do martírio do Beato João Batista Machado, presbítero e padroeiro da diocese.

Durante dois dias 10 conferencistas dissertaram sobre a vida, a obra e o contexto histórico-social do beato da igreja. A organização foi do Instituto Histórico da ilha Terceira em parceria com a Diocese de Angra.

Durante este ano o bispo de Angra ordenou dois novos sacerdotes- O Pe Jacob Vasconcelos no dia 1 de julho e o Pe. Nelson Pereira no dia 1 de novembro, nas Flores e na Terceira, respetivamente. Já no dia 8 de dezembro, no Santuário da Conceição, em Angra, ordenou um diácono em ordem ao presbiterado e dois diáconos permanentes.

Em outubro realizaram-se as III Jornadas de Comunicação da diocese que debateram a pós verdade e a necessidade da igreja ser um agente activo na construção da verdade num mundo global.

O ano que agora termina fica, igualmente, marcado pela nomeação de leigos para quatro serviços diocesanos, concretamente para o Serviço Diocesano de Família e Laicado; Serviço Diocesano dos Bens Culturais da Igreja; Serviço Diocesano da Pastoral Social e Direção Diocesana da Associação de Médicos Católicos.

Em 2017, os vários serviços diocesanos e movimentos realizaram várias actividades destacando-se ações de formação na área da liturgia, da música sacra e da catequese. Destaque igualmente para a realização de cursilhos de cristandade, nomeadamente em Angra, que durante o último ano transacto não tinha realizado qualquer cursilho.

Realizou-se igualmente um Conselho Pastoral Diocesano extraordinário e o Conselho Presbiteral.

No ano de 2017 faleceram 4 sacerdotes diocesanos.