Vigário paroquial da Matriz de Vila Franca e de São Pedro (VFC) é o pregador do novenário das festas de Santa maria madalena, que arrancou esta terça feira no Pico

Maria Madalena pode ser a mestra da esperança, contra o medo e a resignação, afirmou esta tarde o padre Nuno Pacheco de Sousa no arranque da pregação do novenário das primeiras grandes festas de verão no Pico.

“Maria Madalena pode ser um sinal de esperança no nosso tempo como foi naquela manhã de Páscoa” afirmou o jovem sacerdote.

“Maria Madalena soube esperar, com esperança; Ela pode ensinar-nos  a renovar o nosso olhar neste tempo e renovar o nosso olhar uns com os outros, um olhar que não castiga nem distancia ou coloca duvidas” esclareceu ainda.

O sacerdote, que tem vivido o seu primeiro ano de ministério num dos concelhos  açorianos mais afectados pela pandemia alertou para o perigo do medo e dos sentimentos que pode gerar, nomeadamente a desconfiança e a resignação.

“O outro hoje é olhado com desconfiança. Nós em são Miguel não nos tocamos; o outro já não é um lugar de festa ou convivio mas um lugar de medo. Fazer festa é muito bom; temos de saber aproveitar estes momentos”, referiu convidando os picoenses a reaprenderem o dom do espanto.

“Esta Santa Maria Madalena pode renovar-nos o olhar e o entendimento para que possamos reavivar a capacidade de nos espantarmos. O espanto, sobretudo com as pequenas coisas, é um dom que Maria Madalena cultivou”, disse.

“Estamos cansados de tudo;  estamos privados de tudo. Por isso,  temos de ser capazes de renovar o dom que é o espanto, espantar-nos perante aquilo que é a nossa vida, aquelas que são as nossas capacidades perante aquilo que é pequeno mas que pode ser essencial”.

“Este é o milagre que Maria Madalena pode fazer: reavivar a capacidade de nos espantarmos”.

As novenas de preparação para a Festa de Santa Maria Madalena, Padroeira da Paróquia Matriz e do Concelho da Madalena, na ilha do Pico, prolongam-se até dia 21, diariamente às 19h30, com transmissão em direto na Rádio Pico, exceto no Domingo, 18 de julho, que será ao meio dia.

Uma hora antes de cada novena será celebrado o Sacramento da Reconciliação e no sábado a Adoração Eucaristia com a Exposição Solene do Santíssimo Sacramento.

No dia 22 de Julho, Solenidade de Santa Maria Madalena e feriado municipal do Concelho da Madalena, haverá Missa pelas 10h30 com a celebração do Sacramento do Batismo e pelas 12h00 a bênção anual da viaturas com a saudação à Padroeira, com a presença dos Bombeiros Voluntários da Madalena, em dia de aniversário.

O ponto alto da Festa será a Solene Eucaristia, pelas 18h00 do dia 22 de julho, que pelo segundo ano consecutivo em tempo de pandemia, constará de uma celebração campal no Largo Cardeal Costa Nunes, onde todos os fieis terão de respeitar o distanciamento social, a higienização das mãos e uso de máscaras de proteção. Terminada a celebração festiva as filarmónicas da Vila saudarão a Padroeira.