Reitor lamenta “ segundo semestre estranho” mas confia “no surgimento de novos alunos”. Já existem pré-candidatos para o novo ano letivo, que a nível da docência será reforçado

O Seminário Episcopal de Angra vai contar com três novos docentes a partir do próximo ano e espera poder contar, igualmente, com novos alunos, afirmou ao Igreja Açores o reitor, padre Hélder Miranda Alexandre.

“Temos quatro pré candidatos, de diferentes ilhas, e isso dá-nos alguma confiança em novas vocações. Vamos a ver se todos acabam por vir”, referiu em declarações ao sítio Igreja Açores num momento que é de festa para o Seminário com a ordenação presbiteral de seis finalistas, no dia 6 de setembro, na Igreja de São José em Ponta Delgada.

“É de facto um número muito interessante para uma diocese com as características da nossa e isso responsabiliza-nos”, acrescentou ao sublinhar que estes futuros neo-sacerdotes vão prosseguir a sua formação no Seminário no próximo ano.

“Este segundo semestre foi estranho, com aulas à distância e por isso decidiu-se que os futuros sacerdotes no próximo ano possam complementar a sua formação com ações especificas aqui no Seminário. Esta regra passa, aliás, a vigorar para todos aqueles que vierem a ser ordenados no futuro”, assegurou, por outro lado, o padre Hélder Miranda Alexandre.

“É também uma forma de prosseguirem a sua formação permanente e continua”, esclareceu.

No segundo semestre, e depois de ter sido determinado o confinamento, os alunos regressaram às suas ilhas e tiveram aulas à distância.

“Foi estranho e não foi assim uma coisa que se deseje que possa ser repetida” admitiu o sacerdote sublinhando que apesar de muitos dos alunos terem sido acompanhados pelos párocos perdeu-se um pouco “da parte espiritual e da vivência comunitária que é sempre disciplinadora e formadora e, nesse sentido, não foi uma boa experiência”, ao contrário da parte académica “que até não correu assim tão mal” pois os alunos desenvolveram trabalhos e puderam aprofundar conhecimentos através de leituras orientadas e de aulas por e-learning.

Os seis finalistas que agora vão ser ordenados ainda estiveram no Seminário, no passado mês de junho, por ocasião da Missa Crismal celebrada na catedral, o que deu “para encerrar algumas coisas” mas “nunca é a mesma coisa”. Os diáconos vão poder fazer o seu retiro antes da ordenação, na semana que precede esse momento. O retiro será feito no Santuário do Senhor Santo Cristo e será orientado pelo diretor espiritual, cónego Gregório Rocha.

O novo ano letivo começará na segunda quinzena de setembro e para além dos novos seminaristas prosseguirão 16 que vão continuar a cumprir o seu plano de estudos. Um deles continuará a frequentar o ensino secundário regular, mas vivendo e integrando a comunidade do Seminário e já com acompanhamento espiritual.

Para este novo ano letivo, o Seminário irá reforçar a componente académica com a entrada de três novos docentes em Liturgia, Sagrada Escritura e Teologia Dogmática, áreas fundamentais do plano de estudos do Seminário. Dos três novos docentes, dois nunca leccionaram no Seminário, o que constituirá por isso um “desafio para todos, com grandes expetativas” afirma o reitor.

Para já estão abertas as inscrições para novas matrículas. Serão admitidos ao Seminário Maior os candidatos que “sejam idóneos e que tenham completado, como mínimo, o nono ano de escolaridade”, pode ler-se na página on-line do Seminário.

Os candidatos que entram pela primeira vez no Seminário deverão ser portadores de alguns documentos como: Certidão de Baptismo e de Confirmação; Carta de recomendação do pároco; Certificado de estudos e outros documentos pessoais. Qualquer esclarecimento deve ser pedido através do endereço eletrónico seminariodeangra@mail.telepac.pt.