D. João Lavrador convidou diocesanos a seguirem o caminho das bem-aventuranças que conduz à santidade

O bispo de Angra ordenou esta quinta feira mais um diácono com vista à ordenação sacerdotal no próximo ano e instituiu no ministério laical de leitor seis seminaristas do 5º ano.

Na homilia da missa, celebrada na Catedral, em Angra do Heroísmo, neste dia em que a Igreja assinala a Solenidade de Todos os Santos D. João Lavrador sublinhou a exigência de santidade na vida dos católicos e apresentou estes sete testemunhos como um “desafio concreto” de que todos os batizados são chamados à santidade independentemente da sua vocação ou circunstância pessoal.

“Vós estais a ser para nós hoje um desafio concreto, pessoal e clarividente de que Jesus Cristo chama e envia, pela Sua graça faz-nos saborear a nossa condição de filhos de Deus e, pela ação do Espirito Santo, desperta carismas em ordem ao serviço que cada baptizado deve exercer na comunidade cristã para que esta se torne verdadeiramente expressão de comunhão e exerça a missão no meio do mundo”, afirmou o prelado perante centenas de fieis que participaram na celebração na Sé de Angra do Heroísmo.

Dirigindo-se ao novo diácono e aos seis seminaristas instituídos, o bispo de Angra deixou um apelo para que todos os dias possam ser sinais inspiradores desse chamamento à Santidade.

“Caro Fábio que irás ser ordenado diácono para manifestar na comunidade cristã a beleza do serviço que caracteriza o ser e a missão da Igreja” disse ao jovem diácono, sem esquecer também uma palavra dirigida aos restantes: “vós jovens que ireis receber ministérios laicais, também eles focados numa comunidade cristã que é chamada à diversidade de carismas e ministérios, tendes neste apelo à santidade que brota da nossa filiação divina e na comunhão com o mistério pascal de Jesus Cristo o fundamento mais sólido para a plena realização pessoal e comunitária”.

Citando o Papa Francisco no chamamento de todos os cristãos à santidade, plasmado no mais recente documento do seu pontificado, a exortação apostólica Gaudete e Exsultate, D. João Lavrador pediu aos sete ordenandos que deixassem frutificar a graça do batismo num caminho de santidade.

“Deixa que tudo esteja aberto a Deus e, para isso, opta por Ele, escolhe Deus sem cessar. Não desanimes, porque tens a força do Espírito Santo para tornar possível a santidade e, no fundo, esta é o fruto do Espírito Santo na tua vida”, afirmou.

Para o prelado diocesano, que já está há três anos na diocese dois dos quais como bispo residencial, tendo ordenado já quatro sacerdotes diocesanos, formados no Seminário Episcopal de Angra, este dia é particularmente importante porque espelha a “maravilhosa caminhada de fé, de esperança e de amor” de todos aqueles que são santos porque são o verdadeiro rosto de Jesus Cristo, independentemente da “tribulação e sofrimento que caracteriza a vida de cada pessoa” confiam e “entregam a sua vida” nas mãos de Deus, seguindo o caminho proposto por Jesus que é o caminho das bem-aventuranças.

E, deixou um repto aos sete: “Caríssimo Fábio e vós jovens que ireis assumir a responsabilidade de exercer os ministérios laicais na comunidade cristã, a Palavra de Deus oferece-nos os critérios verdadeiros do serviço que se encontram nas Bem-aventuranças”.

“Jesus Cristo oferece-nos hoje o projecto de vida plena e de realização total nas Bem-aventuranças. Contrasta com o projecto do mundo e desafia a ilusão da cultura actual porque está fundamentado no amor, na misericórdia, na ternura e no desprendimento para acolher o outro que necessita de cada um de nós”, afirmou.

“É um projeto para ser vivido e experimentado. Só deste modo reconheceremos o alcance o valor da proposta de Jesus Cristo para o mundo de hoje” concluiu o prelado.

Depois da celebração na Sé, seguiu-se um jantar no Seminário com toda a comunidade educativa e alguns dos familiares quer do novo diácono, Fábio Carvalho de 33 anos, natural da Ribeira Grande, na ilha de São Miguel, quer dos jovens que foram instituídos no ministério de leitor, todos alunos do 5º ano do Seminário e naturais de São Miguel: Nuno Sousa (Ribeirinha); Igor Oliveira (São Roque), Pedro Carvalho (Santa Barbara além Capelas), Sandro Costa (Furnas), Aurélio Sousa (Sete Cidades) e João Farias (Santa Bárbara além Capelas).

(Noticia corrigida às 9h25 de hoje)