Procissão está a assinalar as suas bodas de prata

A paróquia de St. Mathews, de Toronto, no Canadá está a celebrar 25 anos desde a realização pela primeira vez da procissão em honra de Nossa Senhora da Luz, uma tradição levada para este lado do Atlântico por um grupo de jovens emigrantes açorianos, naturais da ilha Graciosa, onde também há uma grande devoção a Nossa Senhora da Luz.

As festas, que decorrem este fim de semana, são presididas pelo bispo de Angra, para quem este tipo de iniciativas se “reveste de um significado pastoral muito enriquecedor” pois é uma forma de “contactar com os açorianos que estão na diáspora mas que continuam a afirmar a sua fé e as suas tradições religiosas mesmo em terras estrangeiras” disse ao Igreja Açores.

A comunidade de St Mathews, agora composta por açorianos de quase todas as ilhas,  é “muito viva,  com uma notável participação de cristãos, inclusivamente crianças e jovens” disse D. João Lavrador.

Só para ilustrar, refere o prelado, este ano 150 crianças celebraram a primeira comunhão.

“Sente-se a alegria espelhada no rosto daqueles que se ocupam pela orientação das diversas actividades paroquiais, pela festa em honra de Nossa Senhora da Luz e pela sua ligação às paróquias de origem” acrescenta ainda o responsável pela diocese insular que sublinha “ o carinho” com que o receberam e como se sentem também diocesanos de Angra e das Ilhas dos Açores.

“Esta paróquia de alguma maneira é referência para todos os que vivem em Toronto porque mesmo quando residem noutros lugares, deslocam-se para participar nas atividades desta comunidade paroquial”, disse ainda.

Atualmente o pároco desta comunidade é polaco,  o Pe. André Grecki, mas fala fluentemente português porque residiu muitos anos no Brasil e , inclusive, já esteve em São Miguel a participar numa romaria quaresmal para “perceber a religiosidade popular açoriana”, esclareceu o bispo.