Conselho presbiteral propõe uma caracterização da identidade regional e a avaliação das estruturas da igreja.

O Conselho Presbiteral, cuja reunião anual terminou esta sexta feira, em Angra do Heroísmo, depois de cinco dias de trabalhos,  decidiu propor ao Bispo de Angra a  realização de uma caracterização da identidade açoriana e a avaliação “aprofundada” da realidade da Igreja diocesana, como uma das prioridades do próximo ano, em que se comemoram os 40 anos de vida deste órgão, refere o comunicado final (Clique aqui) »»».

 

O Conselho Presbiteral, orgão de consulta do prelado diocesano, que junta ao mesmo tempo os responsáveis máximos da igreja nos Açores- Vigário Geral, Vigário Judicial, Vigário Episcopal para São Miguel, Ecónomo, Ouvidores e Diretores dos Serviços e Comissões Diocesanos-, decidiu como ação mais próxima uma saída missionária, “ajustada à realidade insular” que permita “a sinalização das várias periferias “, na linha do que são os apelos do Papa Francisco, na Exortação Apostólica A Alegria do Evangelho.

 

O texto que serviu de mote a esta reunião, nomeadamente no que respeita à preparação da Homilia e às tentações dos agentes pastorais, permitiu um “debate sério” sobre as necessidades do clero, que se prendem com a sua formação permanente e a necessidade de um maior acompanhamento dos sacerdotes.

 

Durante o Conselho, os membros foram instados por dois palestrantes- o Pe Abel Vieira e Conego António Rego que fizeram uma análise genérica sobre a Exortação e sobre a homilia, respetivamente,  e ambos foram elogiados no comunicado final do Conselho Presbiteral.

 

Deste documento, enviado já a todos os sacerdotes da diocese, destacam-se as três classes de “tentações dos agentes pastorais: pessoais, institucionais e sociais”. E, no que se refere à homilia foram salientadas as etapas da sua preparação, realização e efeitos, assim como os aspectos positivos e negativos sublinhados por leigos.

 

O Conselho Presbiteral deixou, também, uma palavra para o momento “difícil” de muitas famílias açorianas e sublinhou a resposta “eficaz”da igreja local.

 

“Inserindo-nos na caminhada de preparação do Sínodo sobre a Família e cientes do momento difícil e de urgência que grande parte das famílias dos Açores vive, este Conselho apela a que a Igreja local continue a dar uma resposta eficaz, nomeadamente através do Fundo de Emergência Social da Cáritas dos Açores”, refere o comunicado final do Conselho.

 

O comunicado destaca ainda a apresentação das contas da diocese, relativas a 2013, apresentadas pelo Ecónomo, Pe Adriano Borges, que se referiu às obras em curso no Centro Pastoral Pio XII bem como a conclusão das obras da Casa Betânia, a nova residência assistida do Clero, ambas em São Miguel.

 

No comunicado é, ainda, sublinhada a avaliação feita pelos conselheiros sobre a aplicação das medidas da anterior sessão plenária, reafirmando-se a “urgência de implementação do Portal digital da Diocese e das medidas já assumidas pela Pastoral da Comunicação”

 

Os conselheiros deixaram, ainda,  uma nota de “regozijo” pelas recentes canonizações de João XXIII e João Paulo II, e associam-se à beatificação do Papa Paulo VI.

 

Deste conselho fica ainda uma deliberação que deu parecer favorável à criação da quase paróquia de São Carlos, lugar da paróquia de São Pedro de Angra, na ilha Terceira.