Visita a Roma começou esta segunda feira

 Os bispos da Conferência Episcopal Portuguesa realizaram hoje reuniões de trabalho com o Conselho Pontifício para a Cultura e o Conselho Pontifício para a Unidade dos Cristãos no âmbito da visita ad Limina, que decorre esta semana.

D. Pio Alves, presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais, referiu o trabalho que dos setores culturais que é dinamizado em Portugal, adiantando à comunicação social que o responsável no vaticano “ficou muito agradado”.

O cardeal Ravasi [presidente do Conselho Pontifício para a Cultura] ficou muito agradado com o trabalho que tem vindo a ser feito pelos Secretariados dos Bens Culturais e da Cultura”, afirmou o também bispo auxiliar do Porto aos jornalistas, hoje no Vaticano.

D. Pio Alves recordou o “diálogo progressivo” com “instâncias governamentais” e com “pessoas dos mais variados âmbitos” que os setores culturais da Conferência Episcopal Portuguesa tem desenvolvido.

“Ao longo particularmente dos últimos dez anos, tem sido privilegiada a relação pessoal com pessoas dos mais variados âmbitos, da comunicação social, das artes, da literatura. Espelho disso são os prémios que têm vindo a ser dados ao longo destes últimos dez anos, o Prémio Árvore da Vida, que reflete essa variedade e é o resultado desse diálogo”, referiu o presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais.

O diálogo “é fruto do prestígio e do empenho das pessoas que ao nível da Comissão e dos Secretariados têm estado à frente destas estruturas da Igreja”, sustentou D. Pio Alves.

D. Manuel Felício, bispo da Guarda e vogal da Comissão Episcopal Missões e Nova Evangelização (CEMNE), apresentou ao presidente do Conselho Pontifício para a Unidade dos Cristãos, cardeal Kurt Koch, o trabalho realizado na Igreja Católica em Portugal neste âmbito.

“O cardeal Koch ficou contente com a informação que lhe demos, insistiu em alguns pontos principais”, disse D. Manuel Felício.

Para o vogal da CEMNE, há “pontos concretos” que a Comissão dinamiza, no setor do ecumenismo, em ordem a “dar resultados”, abrindo-se agora um novo âmbito com a encíclica do Papa sobre a defesa da natureza.

Temos a carta ‘Laudato Si’ do Papa Francisco que é um âmbito onde as outras igrejas com as quais dialogamos habitualmente manifestaram interesse em participarem connosco numa reflexão para aplicar as orientações muito concretas que Francisco nos dá nesta encíclica”, afirmou D. Manuel Felício.

“Vamos daqui animados a continuar o nosso trabalho”, referiu.

A visita “ad Limina” da Conferência Episcopal Portuguesa iniciou hoje e termina no sábado e, para além dos dos encontros com o Papa e da participação na audiência pública desta quarta-feira, os bispos portugueses vão ter um programa preenchido até sábado, com destaque para as visitas às várias instâncias da Santa Sé.

CR/Ecclesia