Pároco assume responsabilidade e corrige erro

A diocese de Angra foi “surpreendida” com a divulgação de um questionário reflexivo distribuído na Páscoa, a jovens crismandos da paróquia de Rabo de Peixe, ilha de São Miguel, feito pelo pároco, Pe. Francisco Zanon, a pretexto de um  exame de consciência proposto aos jovens e “lamenta a linguagem utilizada”.

Num comunicado emitido esta tarde, a Diocese “informa que o teor do referido texto é da autoria e da responsabilidade do sacerdote, como o próprio já assumiu diante do Administrador Diocesano, apenas vinculando o seu autor”.

A diocese insular “lamenta a linguagem inadequada utilizada, na qual não se revê e que não corresponde nem ao pensamento nem à forma como decorre a vivência pastoral da Igreja”.

De acordo com o comunicado, o autor “já reconheceu diante da autoridade eclesiástica o seu erro anunciando que irá alterar a sua forma de atuar em situações futuras diante da comunidade de Rabo de Peixe, a quem prometeu um esclarecimento”.

Em causa está um conjunto de questões feitas e distribuídas durante a preparação para o Crisma  aos jovens crismandos pelo pároco da paróquia de Rabo de Peixe, no qual aborda vários temas sobre comportamentos e sexualidade dos jovens.

O comunicado  da diocese de Angra lembra que a “preparação para o Crisma deve suscitar questões sérias e profundas sobre o sentido da vida e as coordenadas do ser cristão, mas sempre com uma linguagem própria e em linha com a doutrina cristã”, reprovando liminarmente  a linguagem utilizada pelo sacerdote.

“A confirmação é um dos sacramentos da Igreja, que com o Batismo e a Eucaristia constitui o conjunto dos “sacramentos da iniciação cristã” através dos quais todo o cristão se abre à plenitude da graça, assumindo conscientemente ser testemunha de Cristo”, conclui.