Obra reúne perspetivas científicas e vozes da fé

O Papa é um dos protagonistas do novo documentário ‘The Invitation’ (O Convite), que acompanha ativistas ambientais de todo o mundo em busca de “um terreno comum” com Francisco.

A obra, que será lançada mundialmente no final deste ano, foi apresentada hoje, em sessão online, no âmbito da Semana ‘Laudato Si’ (22-29 de maio), promovida pela Igreja Católica.

Francisco admite, no filme, que muitos consideraram “estranho” que tivesse dedicado uma encíclica a temas ecológicos.

“Que tem a ver a ecologia com a evangelização?”, perguntavam-lhe.

O Papa conta a história que ouviu de um bispo da Oceânia, que se encontrou com uma “árvore que nascia do mar” – era uma ilha que desapareceu, debaixo das águas do mar.

“A certa altura, senti que tinha de dizer uma palavra, desde aqui (o coração)”, confessa Francisco, a respeito da sua encíclica ecológica e social de 2015.

A sessão, acompanhada pela Agência ECCLESIA, contou a participação de Nicolas Brown, produtor cinematográfico, que dirigiu o documentário, numa abordagem que une perspetivas científicas e as vozes da fé.

“O Papa e a sua rede estão a falar a muitas pessoas, em todo o mundo”, assinalou, esperando que o filme seja exibido nas comunidades católicas de todo o mundo.

O cineasta agradeceu à Igreja Católica por partilhar o seu “palco”, para falar “sobre o que está a acontecer no mundo”.

Um dos participantes no documentário fala num “ponto de viragem”, com a encíclica de 2015, na qual Francisco convidou todos a ser parceiros, num plano de igualdade.

“Durante este momento de crise para a nossa Terra, um encontro transformador com o Papa Francisco une heróis da linha de frente da crise ecológica. Eles encaram o futuro juntos – com esperança”, refere a apresentação do documentário, produzido pela ‘Off The Fence’ (My Octopus Teacher) e o Movimento ‘Laudato Si’ em colaboração com o Vaticano.

A sessão contou com 1500 pessoas de 12 países, incluindo Portugal.

A semana ‘Laudato Si’, iniciada no último domingo, inclui um momento cultural, diante da basílica de São Francisco, em Assis (Itália), a partir das 21h00 locais (menos uma em Lisboa).

No domingo, a iniciativa global encerra-se simbolicamente com uma Missa em Brumadinho (Brasil), presidida pelo bispo D. Vicente Ferreira, de Minas Gerais.

O Papa Francisco assinou a ‘Laudato si’ em maio de 2015 e, no dia 25 de maio de 2021, lançou uma plataforma de ação que propõe uma “jornada” de sete anos para que todas as comunidades católicas “se tornem totalmente sustentáveis, no espírito da ecologia integral”, no final de um ano dedicado à sua encíclica ambiental e social.

(Com Ecclesia)