Programa celebrativo arranca a 28 de outubro

No próximo dia 28 de outubro, pelas 15h00, arranca o programa celebrativo do 60º aniversário da elevação da Igreja de Nossa Senhora da Esperança a Santuário diocesano, no dia 22 de abril de 1958.

O primeiro orador, que proferirá a sua conferência a partir das 15h00, é o Pe. Carlos Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima, que falará sobre “Santuários: escolas de oração”.

Esta será a primeira de quatro conferências que se estenderão ao longo do próximo ano, que também viverá um simpósio de dois dias sobre a religiosidade popular, centrada no Culto do Espírito Santo e do Senhor Santo Cristo e que reunirá especialistas de várias áreas de saber.

O objetivo deste programa festivo é promover o culto e fazer as pessoas a repensarem a sua fé à luz de Cristo, afirma o reitor do Santuário, Cónego Adriano Borges.

A segunda conferência tem lugar em Vila Franca do Campo e será proferida pelo Pe. Alexandre Palma, docente da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa. Falará sobre “Jesus, Ecce Homo”.

No dia 19 de março, o Pe. José da silva Lima, de Coimbra, falará sobre o “Santuário , arte de cuidar”. A última conferência será protagonizada por D. Carlos Azevedo, do Conselho Pontíficio para a Cultura e debruçar-se-á sobre o tema “Viver em Cristo: pleno humanismo de santidade”. Será no dia 12 de julho, último dia do Simpósio que abordará a temática da religiosidade popular, centrada nos cultos ao Espírito Santo e ao Senhor Santo Cristo dos Milagres.

“ O Espirito Santo e também o Santo Cristo têm uma presença em todas as ilhas e por isso falar sobre eles é falar também um pouco de nós”, afirmou o Cónego Adriano Borges, em declarações ao Igreja Açores .

O programa festivo do Santuário conta ainda com a festa dos Espinhos, no dia 23 de março e, no dia 22 de abril, será celebrada uma Missa de ação de graças pelo 60º aniversário da criação deste Santuário diocesano.

No dia 24 de maio realiza-se o primeiro Encontro de Reitores dos Santuários Diocesanos dos Açores, que precede o fim de semana da festividade maior deste lugar de culto em Ponta Delgada

O culto ao Senhor Santo Cristo dos Milagres foi impulsionado a partir dos séculos XVII e XVIII, dentro dos princípios adotados pela Igreja Católica no Concílio de Trento, no sentido da defesa da importância do culto e da veneração de imagens, um dos princípios de divergência em relação à Reforma protestante.

Na atualidade, aquando das festas em honra do Senhor Santo Cristo, uma multidão acorre ao Campo de São Francisco e ao Convento da Esperança para viver e celebrar uma das maiores manifestações de devoção, fé e respeito. Além de se prestar homenagem à imagem do Senhor, são pagas as promessas feitas.

Ao longo do restante do ano, a imagem encontra-se guardada numa capela do convento, localizada em frente e em sentido oposto ao altar-mor da igreja, separada da nave por um gradeamento.

As festas do Senhor Santo Cristo realizam-se no quinto domingo a seguir à Páscoa e são as maiores festas religiosas dos Açores, atraindo milhares de peregrinos que durante o fim de semana percorrem as ruas de Ponta Delgada.