A diocese acompanha evolução da COVID e decidirá em função das situações concretas

D. João Lavrador garante atenção “às condições que se venham a registar” na época natalícia e assegura que serão tomadas todas as “as orientações necessárias, sempre na defesa da vida das pessoas em todas as suas dimensões” referiu em declarações ao programa de rádio Igreja Açores a propósito de eventuais restrições que venham a ser tomadas durante o período do Natal, para as celebrações.

O prelado, que desde a primeira hora, chamou a si o acompanhamento próximo desta situação pandémica, e de todas as decisões relacionadas com a celebração do culto publico na diocese, como é da sua competência, sempre no respeito pelas orientações das autoridades de saúde, lembra que é “prematuro fazer qualquer especulação” e lembra que a Igreja tem tido sempre um “comportamento exemplar”.

O bispo de Angra não deixa, contudo, de seguir a linha de orientação da Conferência Episcopal Portuguesa pedindo aos fiéis que se abstenham de contactos alargados de âmbito familiar. Por outro lado, garante, que a Igreja tudo tem feito para que as celebrações sejam seguras.

“Qualquer decisão que venha a ser tomada terá sempre como prioridade a preservação da saúde de cada um e de todos”, conclui.